Botafogo bate Flamengo em clássico dos 450 anos do Rio de Janeiro
Foto: Divulgação/Botafogo

Neste domingo (1º), Botafogo e Flamengo protagonizaram um clássico no Estádio do Maracanã, válido pela 7ª rodada do Campeonato Carioca. O clássico marcava o aniversário de 450 anos da cidade do Rio de Janeiro, valia também a liderança da competição estadual.

No lado alvinegro, havia a expectativa se o atacante Bill jogaria ou não o clássico. O jogador, com um desconforto na coxa, era dúvida no ataque do técnico Renê Simões. O Botafogo contava também com os retornos do volante William Arão e do camisa 10 da equipe, o meia Diego Jardel, ambos peças importantes do esquema do treinador botafoguense.

O Flamengo, que foi para a partida com seu terceiro uniforme em "modelo papagaio de vintém", relembrando a primeira camisa rubro-negra de sua história, veio para o clássico com equipe parecida a que venceu o Brasil de Pelotas, pela Copa do Brasil, entrando Jonas e Gabriel nos lugares de Cáceres e Eduardo da Silva, respectivamente. A partida era especial também por se tratar do último jogo oficial do lateral-direito Léo Moura pela equipe do Flamengo, após dez anos no clube, totalizando 518 jogos e 47 gols.

Ao som do hino oficial do Rio de Janeiro: "Cidade Maravilhosa", os jogadores entraram em campo para um jogo carregado de expectativas. Com gol de Tomas em chute de longa distância, a equipe do Botafogo venceu pelo placar mínimo e reassumiu a liderança da competição, somando 19 pontos, colocando o Vasco na segunda posição até o fim da rodada. Enquanto o Flamengo, com a derrota caiu para a quarta posição, somando 14 pontos.

Flamengo domina um primeiro tempo sem gols

A partida começou bem disputada e com bom nível técnico. O Flamengo estava mais ligado no início do jogo e teve logo o controle do meio-campo, obrigando o adversário a forçar os lançamentos longos para tentar os contra-ataques. A equipe de Vanderlei Luxemburgo criou boas chances, a melhor delas se deu aos 14 minutos, quando Canteros bateu falta para à área, Jefferson tirou  com um tapa e a bola sobrou com Gabriel, que chegou batendo para o gol vazio, mas a bola resvalou na zaga e se perdeu na linha de fundo.

O Flamengo seguia melhor, tendo muito mais posse de bola e dominando as ações ofensivas no Maracanã, construindo suas principais jogadas pelas laterais. O Botafogo não conseguia acertar a marcação sobre o ataque rubro-negro, que abusava das bolas altas, principalmente pelo lado direito com Marcelo Cirino e Léo Moura.

Por volta da primeira meia-hora da partida, o Botafogo começou a a armar as primeiras jogadas e tentar levar perigo ao gol do Flamengo. A melhor chance do alvi-negro foi aos 34 minutos, em chute de longa distância de William Arão, que Paulo Victor defendeu em dois tempos, sem problemas. O Rubro-negro respondeu três minutos depois, com Pará escapando pela esquerda e  rolando a bola para trás, o ataque do Fla se atrapalhou e a bola sobrou para Alecsandro chutar fraco e Jefferson defender sem dificuldades.

Na parte final, o domínio do Flamengo se fez presente, ganhando quase todas as sobras da defesa do Botafogo. O time de Luxemburgo pressionava, mas sem criar efetivamente perigo ao goleiro Jefferson, fazendo assim com que o primeiro tempo do clássico de 450 anos do Rio terminasse em 0 a 0.

Botafogo garante liderança do estadual com gol de Tomas

Assim como terminou a primeira etapa, deu-se início ao segundo tempo, com o Flamengo melhor e pressionando o Botafogo, dando a entender que o gol rubro-negro já estava maduro. Logo aos três minutos, Cirino rolou para Arthur Maia, que cruzou na medida para Márcio Araújo vindo cabecear para o gol, porém Jefferson fez ótima leitura da jogada e tirou a bola da cabeça do volande rubro-negro.

O Botafogo porém mostrou-se bastante perigoso nos contra-ataques, levando perigo em duas boas oportunidades, aos 6 minutos, com Jobson batendo cruzado em defesa segura do goleiro e, aos 9 minutos, após o erro de passe entre Bill e Jobson, a zaga do Flamengo se atrapalhou e a bola sobrou limpa para Tomas, que bateu e Paulo Victor espalmou, fazendo grande defesa. Na sequência, Léo Moura conseguiu fazer o corte, evitando o gol alvi-negro.

Mesmo sendo pressionado, o time de Renê Simões criava situações de perigo. Aos 20 minutos, Marcello Mattos deu ótimo lançamento ao lateral-esquerdo Gilberto, que invadiu a área em diagonal e bateu cruzado para fora. O Flamengo contava com a sorte, aos 26 minutos, o zagueiro Diego Giaretta quase marcou contra, ao recuar a bola de cabeça para o goleiro Jefferson, que esticou-se todo e evitou o gol. No minuto seguinte, após cobrança de escanteio, Eduardo da Silva escorou de cabeça para Arthur Maia cabecear para o gol e Jefferson cair para fazer outra boa defesa, salvando o Botafogo.

Na parte final do segundo tempo, o Botafogo estava melhor, sendo mais incisivo e perigoso no ataque. O alvi-negro quase abriu o placar aos 36 minutos, com Carleto cobrando falta, que caprichosamente bateu no travessão! Não demorou muito e o gol botafoguense saiu, aos 37 minutos, Tomas arriscou chute da intermediária, a bola bateu na trave e no goleiro Paulo Victor, para enfim balançar as redes no clássico!

Após o gol sofrido, o Flamengo lançou-se a frente, buscando desesperadamente o empate e mais uma vez abusando dos cruzamentos, que eram constantemente cortados. O alvi-negro tinha contra-ataques favoráveis  e ainda teve outra bola no travessão, já nos acréscimos, com Gegê cobrando falta, aos 47 minutos. Terminou assim o clássico de 450 anos do Rio com vitória Alvi-negra no Maracanã.

VAVEL Logo