Uma Páscoa que jamais será esquecida: O dia que Pedrinho calou a torcida do Flamengo

Um dos domingos de Páscoa que ficará para sempre na cabeça da torcida vascaína e rubro-negra. Com tres gols de Romário e um de Felipe e Pedrinho, o time de São Januário vencia o seu maior rival e, de quebra, conquistava a Taça Guanabara do ano 2000. Que, além de ter sido uma barulhosa goleada, entrou para a história muito devido a comemoração de Pedrinho, que gestículou para que a torcida do Flamengo se calasse.

O chocolate vascaíno "começou" antes mesmo do jogo começar. Foram distribuídos mais de 40.000 ovos de Páscoa para os torcedores que compareceram ao Maracanã. Aquela partida também marcava a 1ª de Romário depois de quatro anos com as clores do clube da Gávea e 11 anos longe do clube que o revelou. Com todos esses ingredientes, o Clássico dos Milhões de 23/04/2000 tinha tudo para ser especial.

Virada vascaína ainda no 1º tempo

A coisa não começou muito fácil para o baixinho e o Vasco. O meia sérvio Petkovic fez uma excelente jogada individual deixando um zagueiro no chão e cruza para Leandro "Piu-Piu" Carvalho marcar de cabeça no gol de Hélton e abrir o placar no estádio mais famoso do Brasil, logo nos primeiros minutos da partida. Mesmo com esse bom início de jogo por parte do clube da Gávea, o ataque vascaíno respondeu logo depois Viola recebe um cruzamento da linha de fundo, mas antes que a bola chegue, o goleiro Clemer dá um tapa e manda para escanteio.

Mas não parou por aí. Viola vai mais uma vez ao ataque e também quase faz o gol; agora, quem impede o gol do atacante de São Januário não é o arqueiro e sim, a trave, que não pode defender o rebote do Maestro Felipe, que aos 14 minutos empata. Ainda no 1º tempo, após um escanteio, Clemer sai do gol e não acha a bola, que cai nos pés de Romário, na 2ª trave, e manda pro gol para marcar o segundo do Vasco e o primeiro dele na partida. Ainda na 1ª etapa, Luis Alberto e Viola brigam e são expulsos pelo árbitro da partida.

O início do chocolate

A segunda parte já começava agitado. Logo aos cinco minutos, o baixinho é derrubado por Fabão na grande área e o juiz da penâlti para o time cruzmaltino, que é cobrado e revertido pelo mesmo. Pouco tempo depois, Pedrinho faz excelente passe para que o camisa 11 fizesse seu terceiro gol e saísse do jogo com dores logo após.

Mais uma penalidade máxima, mais um tento. Dessa vez, Pedrinho dribla Rodrigo Mendes, que derruba o atleta de São Januário e faz com que ele seja o autor do 5º e último gol. Outra cena memorável da partida é quando o autor do tento decisivo "humilha" o time rubro-negro e corre pelo campo fazendo embaixadinha; consequentemente, uma confusão foi armada e Beto e Odvan são expulsos. O cartão vermelho ainda apareceria para Alex Oliveira e Fábio Baiano.

Após o apito final, os vascaínos começaram a gritar "É campeão!" e "Uh é chocolate" e comemorar a conquista, mais que especial e achocolatada, da Taça Guanabara. Graças a "Reimário" com seus tres gols e os 40.000 ovos de chocolate distribuidos pela direção do clube, a Páscoa dos cruzmaltinos daquele ano foi no mínimo, saborosa, e, acima de tudo, inesquecível

VAVEL Logo