Jacuipense reverte vantagem do Paraná, vence nos pênaltis e avança na Copa do Brasil
Foto: Divulgação/CBF

Jogando a mais de 1.800 quilômetros longe de sua casa, o Jacuipense bateu o Paraná por 1 a 0 e por 5 a 4 nos pênaltis e avançou a segunda fase da Copa do Brasil. Depois da vitória por 1 a 0 na Bahia na partida de ida, Nadson marcou o único gol do jogo de volta e ainda converteu o último pênalti para classificar o time de Riachão de Jacuipe para enfrentar o Náutico.

O jogo de ida entre Jacuipense e Náutico pela segunda fase da Copa do Brasil acontece na próxima quinta-feira (30), às 19h30, na Bahia. O Paraná só entra em campo na estreia da Série B no dia 9 de maio, contra o Ceará, às 21h, em Curitiba.

Paraná começa melhor, mas Jacuipense equilibra ações na primeira etapa

Jogando em casa, o Paraná tomou a iniciativa no começo do jogo, caracterizado por muitos erros de passes e finalizações descalibradas. Com menos de 10 minutos, Bianor após cobrança de escanteio e Rossi em chute de dentro da área já tinham levado perigo ao goleiro Pezão. O jovem Rossi era a principal arma ofensiva paranista na primeira metade da primeira etapa. 

A partir dos 30, porém, o time baiano melhorou e passou a criar mais, principalmente com Nadson. Aos 32, chute cruzado de Ananias levou perigo. Oito minutos depois, o Jacuipense teve a grande chance do primeiro tempo. Nadson tabelou com Maxwell e saiu na cara de Marcos, mas exagerou na força na hora da finalização. Já nos acréscimos, o Paraná ainda teve oportunidade de abrir o placar. Lucio Flavio bateu escanteio, Bianor desviou e o goleiro Pezão segurou firme no meio do gol, mantendo o placar no zero até o intervalo.

Jacuipense supera pressão inicial e marca gol que mantém esperança

O segundo tempo foi de mais domínio do Paraná. Logo com 3, o time da casa teve sua grande chance na partida até então. Lucio Flávio fez grande jogada pela direita e deu passe para Leandro Vilela, mas o camisa 8 foi travado na hora do chute e desperdiçou ótima chance. Com mais presença de Lucio Flávio e Yan Phellipe, o time da casa criou várias chances nos primeiros quinze minutos de jogo, exigindo boas defesas de Pezão. Aos 19, depois de confusão dentro da área, a bola sobrou para Rossi, que tentou de bicicleta e levou perigo para o Jacuipense. Três minutos depois, Lucio Flávio bateu falta para a área, Jean desviou e o goleiro Pezão fez outra ótima defesa para manter o zero no placar.

Quando parecia que o Jacuipense não tinha forças para chegar ao gol, aos 28, Bruno Silva construiu jogada pela esquerda e rolou para Nadson, que driblou Bianor e bateu forte para vencer Marcos e abrir o placar em Curitiba. Abalado, o Paraná passou a assustar menos, mesmo com as alterações do técnico Luciano Gusso. Aos 32, a arbitragem marcou falta do goleiro Marcos por saída da área com a bola nas mãos e na cobrança, Nadson mandou com muito perigo ao gol paranista. 

Daí para o fim do jogo, o time da casa se lançou para o ataque, mas sem criatividade, dava contra-ataques e chegava pouco ao gol adversário. Com poucas chances, o jogo se arrastou até o fim com a vantagem mínima para os baianos e o confronto foi para a disputa de pênaltis.

Goleiro Pezão brilha e Jacuipense avança

As cobranças de pênalti deram poucas chances aos goleiros. Lucio Flávio, Ricardinho, Paulo Henrique e Osmar marcaram os quatro primeiros para o Paraná, enquanto Marclei, Bruno Silva, Thiago Silva e Edcarlos fizeram para o Jacuipense. Na última cobrança paranista, o zagueiro Cleiton parou no goleiro Pezão. E na última cobrança, o autor do gol Nadson bateu e garantiu a histórica classificação do time do interior baiano.

VAVEL Logo