Irritado, presidente do Santos nega negocição com o Cruzeiro por Lucas Lima e Robinho
Presidente santista negou que os dois principais jogadores da equipe estejam de saída para o Cruzeiro (Foto: Ivan Storti/Santos)

A incansável busca por um meio-campo que defenda o Cruzeiro na fase decisiva da Copa Libertadores da América está deixando dirigentes furiosos. É o caso do presidente do Santos, Modesto Roma Júnior, que em entrevista ao portal Superesportes negou veementemente que o meia do alvinegro praiano, Lucas Lima, está de saída para a equipe da Toca da Raposa.

O Santos decide neste domingo (3) o Campeonato Paulista, contra o Palmeiras, na Vila Belmiro, mas, nesta semana, surgiram especulações de que o Cruzeiro montava uma estratégia para tirar Lucas Lima do Peixe após o término do Estadual, para que estivesse em campo na próxima quarta-feira (6), quando a Raposa enfrenta o São Paulo, no Morumbi, pelas oitavas de final da Libertadores. O presidente santista, durante a entrevista de aproximadamente dez minutos, garantiu que já avisou ao mandatário do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, que não irá liberar o jogador para atuar com a camisa celeste.

“Já conversei com o Gilvan. Não vou liberá-lo. O Santos não abre mão do jogador de forma alguma. E ele não vai para o Cruzeiro, garanto isso”, afirmou Modesto, irritado com a especulação.

A maior parte dos direitos econômicos de Lucas Lima pertencem à Doyen Sports, e mesmo com a divisão desfavorável, o Santos garante a permanência do jogador na equipe. Os investidores veem com bons olhos a ida do atleta para o Cruzeiro, mas o presidente Modesto Roma minimizou o fato e afirmou que o jogador pertence ao peixe.

“Os direitos federativos são do Santos, e o Santos não abre mão do atleta. Ele pode ter até 100% dos direitos ligados a investidores, mas ele é do Santos, não sai do Santos”, finalizou o mandatário.

Robinho também está descartado para atuar no Cruzeiro, por parte da diretoria santista

O supervisor de futebol do Cruzeiro, Benecy Queiroz, analisou na tarde desta quarta-feira (29), na Toca da Raposa II, alguns nomes especulados que possam defender a Raposa na fase decisiva da Copa Libertadores da América, e entre os jogadores, estava o nome de Robinho. O dirigente celeste aprovou o atleta, mas confessou que a negociação para tirar o jogador do Santos, neste momento, é dificil, uma vez que precisa da liberação do alvinegro praiano, do Milan (clube no qual o jogador pertence) e a vontade do "pedalada" de defender a Raposa.

"Sobre o Robinho, esse é jogador que está preso no clube, tem contrato em vigor e a gente, para trazer um jogador desse, tem que ter três pilares: a vontade do jogador, efetivamente a liberação do Santos e a conversa com o Milan, que é o clube ao qual o jogador pertence", afirmou Benecy.

Em entrevista ao portal Superesportes, contudo, a representante de Robinho, Marisa Alija Ramos, revelou que sequer conhece o presidente do Cruzeiro, Gilvan Tavares, e explicou a situação do atleta no momento.

”Não conheço o presidente do Cruzeiro. Se tem interesse, ainda não chegou até a mim. Quem responde pelo Robinho sou eu. Ele ainda tem um ano de contrato com o Milan. Qualquer composição, seja com Santos ou qualquer time do mundo, tem que passar pelo Milan”, concluiu Marisa.

Por sua vez, o presidente do Santos, Modesto Roma, mais uma vez ficou irritado com a especulação e creditou a situação ao diretor de futebol do Palmeiras, Alexandre Mattos, afirmando que o dirigente alviverde deseja tumultuar a concentração da equipe santista para a final do Campeonato Paulista.

“O Cruzeiro mais uma vez está querendo criar factóides, eu não falo sobre factóides. Não há possibilidade nenhuma, nenhuma, nenhuma [de Robinho sair]. Chega de conversa! Não tem conversa mais. O presidente informa: não tem conversa. Se o Alexandre Mattos quer tumultuar a final aqui contra o Santos, ele não vai conseguir”, garantiu Modesto.

VAVEL Logo