Santos Tri-Campeão Paulista e a consagração dos novos "meninos da Vila"
Arte: Natália Furlan/VAVEL Brasil

Se tem um time que consegue passar gerações criando craques e meninos bom de bola, essa equipe atende pelo nome de Santos Futebol Clube. A terra onde o Rei Pelé pisou, nasceu e nasce jogadores de onde sempre se espera muito. Mas após anos com altos e baixos, surgiu uma base de jovens, atrevidos, alguns com cabelos de gosto dicutível, mas que faziam a cabeça dos torcedores. E com um futebol dentro de campo, de fazer inveja aos mais experientes adultos. Essa geração tinha um 'velho moleque', que fez o time voar, deu o toque que os meninos precisavam e durante três anos, o Peixe dominou o futebol paulista, goleando, encantando e levantando as taças de 2010, 2011 e 2012. Vamos relembrar as conquistas santistas.

O início do brilho da dupla Ganso-Neymar e o toque da experiência de Robinho

Após um vice campeonato em 2009, o Peixe entrou no campeonato do ano seguinte com uma molecada já mais encorpada no time e um reforço de peso: Robinho veio emprestado do Milan e começou sua segunda passagem com um show santista no clássico contra o São Paulo. Em jogo polêmico, Neymar marcou o famoso gol de pênalti com paradinha humilhante em Rogério Ceni e após o empate, o Rei das Pedaladas decidiu o jogo com um gol de letra sensacional.

Líder da fase de classificação, o Santos decidiria em casa em mais um clássico contra o Tricolor paulista. Após vitória no confronto do Morumbi, um show do abusado Neymar, garantiu o alvinegro na final contra a surpresa Santo André.

Em dois jogos no Pacaembu, o time da Vila Belmiro bateu o time do ABC por 3 x 2, num jogo bem disputado. A vantagem do empate era santista para o jogo da volta. Mas a finalíssima se mostrou ainda mais difícil do que o esperado. O time das revelações Bruno César, Rodriguinho e Branquinho, dificultaram as coisas e venceram por 3 x 2, no famoso jogo em que Paulo Henrique Ganso se recusou a sair de campo substituído. Partida magistral do camisa 17, melhor do torneio neste ano. Como teve melhor campanha, o Peixe levou o título.

Retrospecto do campeonato: 19 jogos 15v / 2e / 2d

A revanche com os garotos crescidos

A base santista para a defesa do título era basicamente a mesma. A espinha dorsal tinha Ganso, Neymar, Léo, Edu Dracena e Durval. Com algumas mudanças pontuais, o time ganhou a presença do volante Arouca, ganhando corpo na marcação e muita chegada do meia como surpresa. Os meninos mostravam oscilações como toda equipe e a primeira fase foi tranquila para o Santos. Apenas uma derrota contra o Corinthians, de goleada, fez o time parar e trabalhar mais no dia dia.

Quarto colocado, o Peixe decidiria fora, caso pegasse os outros grandes. Nas quartas de final, pegou o difícil duelo contra a Ponte Preta e Neymar decidiu, marcando o único gol da partida. Novamente, o São Paulo estava no caminho do Santos e em jogo único, dessa vez no Morumbi, Ganso e Elano colocaram o alvinegro praiano em mais uma final. Com a ajuda do empate entre Corinthians x Palmeiras, a partida decisiva seria na Vila Belmiro e contra o Timão, algoz dois anos antes.

Após empate sem gols no jogo do Pacaembu, o estádio santista estava lotado, caldeirão total. E brilhou a estrela de Arouca, que marcou o seu primeiro gol com a camisa do Santos logo na decisão. Na etapa final, debaixo de muita chuva, Neymar contou com um frango de Júlio Cesar para abrir vantagem. Morais ainda descontou pro Corinthians, mas o time da baixada segurou a pressão e conseguiram a revanche de 2009.

Retrospecto no campeonato: 19 jogos 11v/ 5e/ 3d

A consagração de Neymar, Ganso e cia.

O Peixe tinha em seu centenário a motivação para fazer história mais uma vez. Novamente se repetia a mesma base que tinha sido campeão da Libertadores no ano passado e tinha um ataque mortal com Neymar e Allan Kardec. Nomes experientes, como Dracena, Durval e Léo, vinham acompanhados com jovens da base, como Felipe Anderson e Neílton. Com uma campanha sem sustos terminou a fase de classificação sem apertos, na terceira posição e teria o Mogi Mirim na próxima fase.

Decidindo em casa, bateu o time do interior em jogo único e se viu novamente encarando o São Paulo. A freguesia novamente apareceu e o Peixe atropelou o rival, em pleno Morumbi, com um 3 x 1 para não deixar dúvidas.

A final seria contra o tradicional mas surpreendente Guarani. Em duas partidas no estádio do Morumbi para obter melhor renda, o Santos não deixou o Bugre respirar, e matou a decisão logo na primeira partida, vencendo por 3 x 0 com um recital de Neymar e Ganso. Com a vantagem, o alvinegro jogou por música e foi a vez de Allan Kardec aparecer, junto com o camisa 11, para levantar o terceiro título seguido.

Retrospectiva do campeonato: 19 jogos 12v / 3e / 4d

Pela sétima vez seguida, o Santos estará decidindo o título. Mais uma vez com o mando de campo no segundo jogo, precisa reverter a vantagem palmeirense, após perder por 1 x 0 no primeiro jogo, no Allianz Parque. Você acompanhará todos os detalhes no tempo real aqui na Santos VAVEL.

VAVEL Logo