No dia do aniversário, Sport recebe Chapecoense precisando reverter boa vantagem na Copa do Brasil

Na noite desta quarta-feira (13), o Sport não somente enfrentará a Chapecoense no jogo de volta da segunda fase da Copa do Brasil, como também completará 110 anos de fundação. Precisando reverter uma vantagem de dois gols de diferença, a diretoria do Leão implementou ingresso mais barato em todos os setores da Ilha do Retiro.

Atuando de maneira apática, o clube pernambucano viu o Índio mostrar forças dentro da Arena Condá e sair vitorioso por 2 a 0, com gols de Hyoran e Maranhão. Com o placar favorável, os catarinenses demonstram favoritismo para chegar à terceira fase do certame.

No último domingo (10), o rubro-negro da Praça da Bandeira não se intimidou diante da torcida e goleou o Figueirense por 4 a 1, estreando com o pé direito no Brasileirão. O triunfo sobre o Furacão, inclusive, deixou a equipe na liderança.

De maneira mais sofrida, porém, o Verdão do Oeste também consolidou três pontos na primeira partida da divisão principal. Dentro de casa, os alviverdes venceram o Coritiba, de virada, por 2 a 1 e ficaram na 4ª posição após a rodada inaugural.

A arbitragem para o confronto será formada por um trio potiguar. O responsável pelo apito é Caio Max Augusto Vieira, do quadro da CBF. Ele será auxiliado pelos conterrâneos Luís Carlos Câmara Bezerra e Ubiratan Bruno Viana, também integrantes do escalão nacional.

Eduardo Baptista com uma dúvida para confirmar equipe titular

Com apenas dois dias para se preparar, Eduardo Baptista resolveu não fazer mistério quanto à equipe titular do Sport. Com o desfalque certo do zagueiro Matheus Ferraz, que atuou na Copa do Brasil pelo Boa Esporte, o técnico rubro-negro optou pelo retorno de Ewerton Páscoa, barrado na estreia do Brasileirão.

No meio-campo, porém, a única dúvida do comandante para definir quem serão os 11 iniciais. O meia Élber, que levou uma pancada do zagueiro Bruno Alves contra o Figueirense e não deixou o campo de jogo na ocasião, ainda sente dores no local e poderá não jogar. Em seu lugar, foi testado o companheiro de posição Régis, com grandes possibilidades de iniciar a partida.

Surpreso quanto à perda da titularidade, Páscoa garante que estava voltando ao futebol apresentado em 2014, mas ressalta que não se incomoda com a atitude do treinador. O zagueiro pontua que em momento algum questionou Eduardo pela decisão tomada.

"No ano passado eu fui bem e agora tive algumas partidas irregulares. Falhei como não costumo falhar, mas já estava retomando meu futebol. Eu saí quando vivia um bom momento e fui pego de surpresa, mas aceito completamente a decisão dele porque a ideia é colocar quem está bem no momento. Se ele achou que era a hora de Matheus, quem ganha com isso é o Sport", assegurou o defensor.

Assegurando que esconder o esquema não faz parte da preparação, o técnico leonino lamenta a provável ausência e confirma que tem apenas uma indefinição: "Tem que ver direitinho como está o Elber. Ele sofreu uma pancada criminosa. Se ele não estava com o pé solto no ar, fatalmente quebra a perna. A dúvida é só no caso dele mesmo", ponderou Baptista.

Vinícius Eutrópio não faz mistério e mantém base titular da Chapecoense

Assim como Eduardo Baptista, Vinícius Eutrópio opta por não esconder os 11 da Chapecoense. Mesmo com uma viagem que durou mais de 28h devido a atrasos no voo para sair de Florianópolis, a equipe do oeste catarinense chega disposta a conquistar uma classificação inédita à terceira fase.

Sem muito mistério, a base titular que venceu o Coritiba, no último sábado (9), deverá ser mantida para o confronto o Sport. Em relação à equipe iniciou, o único jogador que não integrou o grupo na jornada rumo à capital pernambucana é o meio-campista Maylson, que sofreu uma lesão grau 2 no joelho direito, sendo substituído por Hyoran.

A dupla de ataque formada por Bruno Rangel e William Barbio, apesar de ter viajado, não foi mantida para o duelo no Recife. Com atuação destacada no fim de semana, Ananias e Roger, que defenderam as cores rubro-negras nos últimos dois anos, entram de frente.

Chape realizou apenas um treino com todo o elenco antes da partida (Foto: Divulgação/Chapecoense)

A árdua missão, no entanto, foi minimizada pelo zagueiro Rafael Lima. O defensor alviverde exaltou a história de luta e superação da equipe, ponderando que a vontade de confirmar o feito pioneiro para a Chape é superior a qualquer nível de cansaço.

"A história da Chapecoense sempre foi construída com muita dificuldade e muita luta. Então não vai ser agora que vamos esmorecer. Estamos cansados, mas a nossa vontade de jogar e garantir a classificação é bem maior", garantiu o capitão.

Eutrópio, contudo, ainda comemora o triunfo conquistado na estreia do Brasileirão. O técnico do Verdão, por outro lado, se mostra focado no encontro decisivo com os pernambucanos e cobra do grupo uma mudança de ares por pelo menos um jogo.

"Já dei parabéns ao grupo, mas falei para eles que agora é virar a página. Tem mais confronto nessa quarta (13). Vamos esquecer um pouco o Brasileiro e tentar passar para a terceira fase pela primeira vez na Copa do Brasil", afirmou Vinícius Eutrópio.

VAVEL Logo