Vitória recebe Bragantino visando superar eliminação precoce na Copa do Brasil
Foto: Felipe Oliveira/EC Vitória

Na noite desta sexta-feira (22), às 19h30, o Vitória recebe o Bragantino pela 3ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, no Barradão, mirando recuperação na atual temporada. Eliminado precocemente no Campeonato Baiano, na Copa do Nordeste e - na última terça-feira (19) - na Copa do Brasil, o Leão busca superar as adversidades para tentar fazer um bom nacional, uma vez que vem de rebaixamento da elite.

No último sábado (16), o rubro-negro mostrou forças fora de casa e venceu o Oeste por 2 a 1, superando a derrota dentro de seus domínios na estreia na Segundona. Os três pontos ganhos, diante do Rubrão, deixaram a equipe - que visa aproveitar o fator casa para alavancar na tabela - na 11ª colocação, mas sem o treinador Claudinei Oliveira, demitido após ser desclassificado pelo ASA.

No mesmo dia, o alvinegro fez valer o mando de campo e também venceu pela primeira vez na competição. Diante do Paysandu, o Massa Bruta saiu vitorioso pelo placar mínimo, estacionando na 12ª posição, uma a menos que o adversário da Boa Terra. De elenco renovado, o Leão da Zona tenta surpreender distante da torcida para seguir próximo aos líderes.

A arbitragem do confronto será formada por um trio paranaense, sendo comandada por Paulo Roberto Alves Júnior, do quadro da CBF. Ele será auxiliado pelos conterrâneos Ivan Carlos Bohn e Diego Grubba Schitkovski, também integrantes do escalão nacional.

Vitória de técnico interino e modificado para afastar má fase

Precisando deixar a situação ruim de lado, o Vitória passa por modificações. Após a eliminação para o ASA, na última terça-feira (19), a diretoria do Leão da Barra demitiu o treinador Claudinei Oliveira e a equipe agora é comandada pelo interino Wesley Carvalho.

Com pouco para treinar o time, Wesley optou por fazer mudanças consideráveis nos titulares que foram desclassificados pelos alagoanos dentro do Barradão. Por decisão do departamento de futebol, o lateral-esquerdo Mansur foi afastado. De início, o zagueiro Ednei também estava cortado, mas os dirigentes voltaram atrás e reconvocaram-o para o duelo com o Bragantino.

Antes afastados, o zagueiro Maracás, o lateral-direito Diogo Mateus, os volantes Flávio e o atacante Rhayner ganharam espaço entre os 11, tal qual o cabeça de área Luiz Gustavo, que retorna após ter ficado de fora contra os alagoanos por conta de suspensão. Mesmo assim, o atleta disputa vaga com Amaral, devido à postura a ser definida, conforme detalhou o comandante.

"A dúvida é entre Luiz Gustavo e Amaral, mesmo porque o jogo é dentro de casa, precisamos do resultado, então temos que correr um pouco de risco, claro que com cautela. Em termos de jogo, gosto de atletas que joguem mais, com qualidades ofensivas técnicas, porque é mais fácil ensiná-lo a marcar do que ensinar a um jogador defensivo que seja tão talentoso numa ação ofensiva", garantiu o técnico.

Osmar Loss não tem dúvidas no Bragantino e visa aproveitar emocional do Vitória

Vindo de triunfo sobre o Paysandu, o Bragantino terá uma dura missão diante do Vitória. Sem fazer mistério, o treinador Osmar Loss ensaiou manter o time titular da última partida. A única ausência é o atacante Brayan Riascos, com uma lesão muscular na coxa e que deverá ficar afastado fazendo tratamento por um mês. Em seu lugar, foi testado Erick.

Com elenco considerado fechado por Domingos Neto, supervisor de futebol do Massa Bruta, a equipe fechou o ciclo de contratações para a disputa da Série B. O último reforço anunciado foi o zagueiro Gilberto, ex-Rio Claro, que chegou na última segunda-feira (18). A intenção é de entrosar os contratados ainda no início do certame.

"Por enquanto, paramos as contratações. Mas estamos de olho no mercado. Se houver um jogador interessante que caiba no projeto, vamos atrás. Temos aqueles atletas monitorados e vamos seguir de olho, caso surja algo que acrescente para nós", afirmou o dirigente.

Mesmo ciente das dificuldades que encontrará, o técnico alvinegro vive expectativa de tentar surpreender o adversário. O pedido de Loss é de que seus atletas administrem a posse de bola no início e façam marcação-pressão no setor ofensivo.

"Os primeiros 15 minutos são cruciais, muitas vezes determinam o caminho que a partida vai seguir. A gente vai enfrentar um adversário que precisa muito da vitória. Mas também precisamos desses pontos. Temos 90 minutos para decidir isso. Queremos segurar muito a bola, pesar no emocional deles e conseguir ter as vantagens do jogo", ressaltou o comandante.

VAVEL Logo