ABC aproveita apatia do Santa Cruz em Recife e chega à segunda vitória na Série B
Foto: Antônio Melcop/Santa Cruz

A chuva ajudou a afastar a torcida, que foi em pouco número ao Arruda nesta sexta-feira (29). A greve dos metroviários do estado de Pernambuco fez com que pouco mais de cinco mil pessoas assistissem à partida entre Santa Cruz e ABC, pela quarta rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Com gol de Kayke, os potiguares venceram por 1 a 0.

Com o resultado, a Cobra Coral continuou com três pontos, somando a terceira derrota em quatro rodadas e aparecendo na 16º colocação. Já o Clube do Povo somou mais uma vitória, chegou aos sete pontos e encostou no grupo dos quatro melhores colocados, podendo sonhar com uma vaga na Série A do ano que vem.

Na próxima rodada da Série B, o tricolor pernambucano vai até à Curuzu medir forças com o Paysandu, na próxima terça-feira (02), em duelo pela quinta rodada. Nesta mesma data, o alvinegro potiguar recebe o Bragantino no Frasqueirão. Ambos os jogos acontecem às 19h30.

Frio e letal, ABC abre o placar com chance única na primeira etapa

Os fogos na entrada do time tentaram ofuscar o público que era aquém do esperado em se tratando da torcida do Santa Cruz. A atuação dentro das quatro linhas precisava ser diferente e com poucos minutos de jogo, Bileu tentou o arremate, mas pegou fraco na bola e o goleiro fez a interceptação.  

A primeira chance clara veio quando Pedro Castro recebeu grande passe de João Paulo e por muito pouco não abriu o placar. Saulo, ex-Sport, fez a defesa. O Santa continuou apertando e pressionando. Diego Sacoman aproveitou o rebote e soltou uma bomba, que não teve direção e saiu à direita da meta potiguar. Mesmo com uma enxurrada de escanteios, o tricolor não vinha com um bom aproveitamento nas bolas paradas.

Enquanto isso, do outro lado, o ABC aproveitou a primeira chance e marcou em seu primeiro chute ao gol. Kayke recebeu linda assistência de Ronaldo Mendes e saiu na cara de Fred, antes de driblar o goleiro e empurrar para as redes, abrindo o placar no Arruda. Frio e letal, assim como o atual clima recifense.    

A resposta da Cobral Coral veio quando João Paulo tentou o arremate de longa distância e forçou Saulo a trabalhar mais uma vez no jogo. Impaciente, o treinador Ricardinho começou a quebrar a cabeça na beira do gramado. A pressão tricolor não vinha surtindo efeito e o primeiro tempo acabou para ser esquecido.  

Chuva e placar continuam na etapa final

O time da casa voltava do vestiário com duas substituições: saíram João Carlos e Pedro Castro para as entradas de Emerson Santos e Nathan. Mesmo assim, o alvinegro potiguar era mais efetivo, enquanto a defesa pernambucana parecia querer se livrar da bola,e mas a expulsão de Ronaldo Mendes deixava o tricolor com um homen a menos em campo. 

Tentando se recuperar, a Cobra Coral chegou com cruzamento de Nathan, mas Anderson Aquino não teve a precisão necessária e cabeceou à direita do gol. Na sequência, Bruno Mineiro tentou finalizar, mas pegou muito mal na bola, que saiu pela linha de fundo. Vendo o ímpeto adversário, o alvinegro se fechou na defesa.

O Santa Cruz conseguia chegar e levar perigo, mas abusava em erros de passes e finalizações, demonstrando falta de entrosamento e comunicação entre os jogadores de linha. Bileu fez grande jogada e rolou para Valdison, mas o atacante bateu fraco para a fácil defesa de Saulo.

Na sequência, o campo e a chuva não ajudaram, enquanto o goleiro do time da Frasqueira aparecia novamente, mostrando todo o seu talento no solo em que nasceu. Os corais tentaram de tudo, mas não conseguiram evitar a terceira derrota em quatro rodadas.

VAVEL Logo