Eurico Miranda cria polêmica em entrevista à rádio: "Nada contra gay, tenho contra veado"
Folclórico no futebol, Eurico não poupou em suas respostas durante entrevista (Foto: Paulo Fernandes/Vasco)

O presidente do Vasco, Eurico Miranda, concedeu entrevista ao programa "De Cara", transmitido pela Rádio FM O Dia, na noite desta quarta-feira (10). O mandatário cruzmaltino não fugiu de nenhuma pergunta, sendo incisivo em todos os questionamentos enviados por ouvintes, e quando perguntado sobre homossexualismo, Miranda respondeu com declarações polêmicas.

"Eu não tenho e nem nunca tive nada contra gay. Eu tenho contra 'veado'. Gay é uma opção, 'veado' é o que faz 'veadagem'. Eu sou contra 'veado'. E o 'veado' não precisa ser gay para ser veado", disse Eurico.

Ainda sobre o tema, o presidente do Vasco deixou claro seu posicionamento sobre homossexuais e mulheres na arbitragem das partidas, reprovando veementemente: "Futebol não pode ser apitado por veado. Veado que apita futebol, ele pode se comprometer. Mulher tem que apitar jogo das mulheres. Não tem que apitar jogo de homens", acrescentou.

Eurico Miranda também foi questionado sobre o episódio em que houve uma suposta proibição por parte do mandatário vascaíno, ao pedido de um minuto de silêncio solicitado pelo ex-jogador Juninho Pernambucano, em razão da morte de seu pai. Eurico negou o fato, classificando Juninho como "mentiroso", e aproveitou para dar a sua versão da história.

"Ele contou isso. Contou muita história. É um mentiroso. Não é verdade. Ele pediu ao Flamengo e não ao Vasco? Não pediu, não. Quem trouxe ele fui eu. Veio como contrapeso. Trouxe o Leonardo, atacante, que fazia gols como poucos. Devolvi o Leonardo e fiquei com o Juninho. Aí, depois, com a Lei Pelé, quem foi o primeiro a ir à Justiça? O Juninho. Não me consultou, não pediu [sobre o minuto de silêncio]. Se tivesse me consultado, por acaso, não teria nada a opor", afirmou Miranda.

Os escândalos recentes ocorridos na FIFA, também foi alvo de questionamento dos ouvintes. Um deles, perguntou ao presidente se não estava preocupado com a situação, uma vez que já foi alvo de investigação, e Eurico foi taxativo na resposta, chegando a xingar o autor da pergunta.

"Estou preocupado para c... Você deve ser um flamenguista de m... Se você não sabe, vou te explicar. O problema é o seguinte: fui investigado, chacoalhado de cima para baixo e nada foi encontrado [CPI]. Para sua informação, este episódio da Fifa eu denunciei tudo isso em 1998 ou 1999. É só procurar na internet. Boa sorte", avisou Eurico.

O episódio em que Eurico Miranda foi acusado de fugir de uma partida do Vasco com a renda do jogo, não foi esquecido pelos ouvintes. O mandatário se defendeu, dizendo que a acusação era uma grande "babaquice".

"Meu camarada, deixa eu dizer para você: isso é uma grande babaquice. Como eu vou sair correndo com uma renda? Primeiro, eu nunca saí correndo de lugar nenhum, e ando com seguranças para que alguns babacas como você não me façam esse tipo de pergunta. Quem lida com milhões vai se preocupar com tostões?", finalizou o mandatário.

VAVEL Logo