Copa América 1989: Seleção Brasileira evita “Maracanazo” e conquista título após 40 anos
Fim de jejum de quatro décadas foi celebrado pelos jogadores nos Maracanã (Foto: Placar)

A Copa América de 1989, sem dúvidas, foi uma das mais emocionantes da história. A Seleção Brasileira vivia um jejum de títulos e voltava a disputada uma competição oficial em casa pela primeira vez após a Copa do Mundo de 1950. Os brasileiros sofreram na primeira fase, mas conseguiram um grande desempenho no quadrangular final e conquistaram o troféu do certame.

O título da Copa América daquele ano teve um sabor especial para os brasileiros, pois foi possível evitar um novo Maracanazo e ainda bater os Uruguaios na grande decisão do campeonato.

Primeira fase

A primeira fase da 34ª edição da Copa América, realizada no Brasil, foi dívida em dois grupos, composto por cinco equipes em cada. A Seleção Brasileira entrou no Grupo A, junto com Paraguai, Colômbia, Peru e Venezuela. O selecionado verde e amarelo não fez uma campanha satisfatória, mas avançou ao quadrangular final com um segundo lugar, somando seis pontos, igual a líder Seleção Paraguaia.

O Brasil venceu dois confrontos – Venezuela e Paraguai por 3 a 1 e 2 a 0, respectivamente. Contudo acabou se complicando nos outros embates e terminou a fase de grupos com dois empates e uma derrota. Este embate ante os paraguaios, inclusive, poderia ter deixado os verdes e amarelos fora da fase final, pois, em caso de derrota, teriam que depender de outros jogos. Contudo, a vitória da equipe de Lazaroni aconteceu e tornou o caminho mais fácil.

Fase final

No quadrangular final, a Seleção Brasileira conseguiu ser mais consistente e venceu o campeonato sem grandes dificuldades. Curiosamente, o Brasil decidiu o título sem disputar a última partida, pois esta era programada para os melhores da fase anterior. Brasileiros e Uruguaios – segundos colocados em seus respectivos grupos – fizeram a final no Maracanã, reeditando a decisão da Copa do Mundo de 1950.

Dias antes da final, eram inevitáveis as comparações e o medo por um novo Maracanazo. O Brasil estava sem conquistar um título há mais de 19 anos. O último triunfo havia sido a Copa do Mundo de 1970. No dia 16 de julho, a Seleção Brasileira bateu o Uruguai pelo placar mínimo e deixou um pouco do sentimento de “vingança”. O tento brasileiro foi anotado por Romário.

Com a vitória ante o Uruguai, o Brasil conseguiu terminar o quadrangular final com 100% de aproveitamento. Antes de bater a Celeste Olímpica, os brasileiros fizeram um 2 a 0 na Argentina e um 3 a 0 no Paraguai. Ao fim, os canarinhos ficaram em primeiro com seis pontos, os uruguaios em segundo, com quatro e argentinos e paraguaios na terceira e quarta colocação, respectivamente, com um ponto.

Destaques

O atacante Bebeto, responsável por uma das maiores duplas de ataque da história da Seleção Brasileira com Romário, foi o artilheiro do certame, com seis gols anotados. Atuações destacáveis nesta competição foram, também, as de Taffarel, Dunga, Aldair, Mazinho e Branco. As outras seleções eram de qualidade inquestionável. A Argentina, por exemplo, contava com Maradona, Basualdo e Caniggia.

Fatos marcantes

A Copa América de 1989 tinha um ponto importante para os brasileiros. Era a primeira competição realizado no país após a Copa do Mundo de 1950, onde ocorreu o famoso Maracanazo por conta da derrota na final para o Uruguai. Então, existia um grande temor e pessimismo por parte da torcida para não acontecer um novo fiasco, principalmente, quando o quadrangular final fez Brasil e Uruguai decidirem a competição.

Outro ponto de grande curiosidade foi o comportamento da torcida brasileira na Bahia. Eles ficaram magoados com o técnico Lazaroni por conta da não convocação de jogadores do Bahia, campeão brasileiro do ano anterior, e do corte de Charles. Com isso, tomaram uma decisão: não apoiariam o selecionado verde e amarelo. Sendo assim, passaram a vaiar a equipe e, também, a execução do hino nacional.

A atitude tomada por torcedores baianos foi tão lamentável que proporcionou um momento de vergonha para o futebol nacional. Renato Gaúcho estava subindo para o gramado com os demais atletas e acabou sendo atingido por um ovo. A cena foi flagrada pelas câmeras de transmissão presentes na Fonte Nova.

VAVEL Logo