Há 20 anos, Fluminense calava o centenário do Flamengo com gol de barriga de Renato Gaúcho
(Foto: Marcelo Theobald/Agência O Globo)

No dia 25 de junho de 1995, Flamengo e Fluminense entraram em campo para disputar a final do Campeonato Carioca. Nem o domingo chuvoso impediu que mais de 120 mil pessoas fossem ao Maracanã para assistir o clássico carioca. Em um jogo emocionante, com cinco gols, o Tricolor venceu o duelo por 3 a 2, com um gol de barriga de Renato Gaúcho aos 42 minutos do segundo tempo. Mas, até o lance histórico, muita coisa aconteceu.

O Flamengo, desde o início, era o grande favorito.  Era o ano do centenário rubro-negro e, portanto, o clube montou uma equipe com vários craques. Romário, que vinha do Barcelona, era a grande estrela do time. Até Branco, ídolo da torcida tricolor, defendia a camisa vermelha e preta.  Sávio, a maior revelação do futebol brasileiro, também era rubro-negro. O Flamengo ainda contava com o técnico bicampeão brasileiro Vanderlei Luxemburgo.

Não se esperava muito do Fluminense, o clube enfrentava uma grande crise financeira e por isso montou um time de operários, onde a folha salarial era três vezes menor do que a do Flamengo.  Os melhores jogadores do time eram os meias Ailton e Djair, que a princípio, ainda não eram muito reconhecidos. O Tricolor contava ainda com Renato Gaúcho, que antes de chegar ao clube, foi renegado pelo técnico Joel Santana, que afirmou que não trabalharia com o jogador.

Fluminense foi superior na etapa inicial

O Flamengo possuía a melhor campanha do Campeonato, por isso, bastava apenas um empate e o título iria para Gávea. Para o Fluminense só importava a vitória, o clube queria quebrar um longo jejum de nove anos sem conquistar título. Antes mesmo do jogo começar, a torcida Tricolor cantava nas arquibancadas: “O primeiro zero a zero, O segundo três a um. O terceiro foi quatro a três, E o Flamengo virou freguês!”, eles referiam-se aos outros três confrontos dos dois times no Campeonato Carioca.

O Fluminense começou a partida pressionando e mandando no jogo. Aos 30 minutos da etapa inicial, Leonardo achou Rogerinho, que passou a bola para Renato Gaúcho fazer o primeiro. 1 a 0 Flu. O gol não animou o Flamengo, que continuou pressionado. O Tricolor saiu atacando, e aos 42 minutos, Renato brigou pelo rebote do goleiro Roger, tocou para Leonardo, que ampliou. 2 a 0. Os times foram para o vestiário com a torcida Tricolor cantando: “Não é mole não, chegou a hora de gritar é campeão!"

Em desvantagem, Flamengo voltou pressionando no segundo tempo

O rubro negro voltou ao campo buscando o empate.  O Fluminense se fechou e tentou explorar os contra-ataques. O Flamengo cresceu no jogo. Aos 20 minutos, o meio-campista Branco, em cobrança de falta, acertou uma bomba no travessão adversário, o que acordou a torcida rubro-negra. Aos 26 minutos, Romário fez o seu primeiro gol contra o Fluminense. Logo após, dois jogadores foram expulsos, um de cada lado. O tricolor Sorlei e o rubro-negro Marquinhos foram para o vestiário mais cedo por causa de uma briga pela bola no fundo da rede.

Só faltava um gol para o Flamengo ser campeão. Aos 32 minutos, Fabinho driblou e chutou: 2 a 2. A torcida rubro negra entrou em êxtase. Alguns tricolores desistiram do jogo e foram para casa mais cedo. Parecia que tudo iria dar errado para o Flu. Com os ânimos a flor da pele, Lira perdeu a cabeça, deu uma tesoura e foi expulso. Com um a mais, o Flamengo mandava no jogo. Até que aos 42 minutos, Ronald pegou a bola, viu Ailton na ponta-direita com certa liberdade, marcado somente por Charles Guerreiro e tocou para ele. Ailton invadiu a área, driblou Charles e chutou para o gol, mas antes da bola chegar às redes, ela desviou na barriga de Renato Gaúcho que fez o gol histórico do título carioca para o Fluminense. Placar final: 3 a 2 Fluminense. 

VAVEL Logo