Rafael Silva e Jorge Henrique são liberados pelo STJD e estão disponíveis contra Grêmio
(Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

Existia uma forte apreensão no Vasco de perder seus dois principais jogadores de velocidade no ataque, não há mais. Jorge Henrique Rafael Silva foram julgados juntos na tarde desta quarta feira (21) pelo Supremo Tribunal de Justiça Desportiva, por conta de suas expulsões no jogo contra o Avaí, no dia 4 de outubro. Além do julgamento dos jogadores, o Vasco foi punido em 2 mil reais por atrasar em dois minutos a mesma partida.

Com unanimidade, Jorge Henrique foi absolvido. O jogador podia ter pego seis jogos de suspensão de acordo com o artigo 258 do Codigo Brasileiro de Justiça Desportiva que cita: "Assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras deste Código". Rafael Silva foi punido com um jogo, mas já cumpriu a suspensão e está libarado. O atacante podia ter pego 12 jogos afastado segundo o artigo 254-A, que cita: "Praticar agressão física durante a partida, prova ou equivalente".

Como testemunha, Zinho falou a favor de Jorge Henrique, que foi expulso, segundo a sumula, por chutar um garrafa e sugerir que o arbitro estava de "sacanagem", após pênalti perdido pelo Avaí. Zinho apenas disse que Jorge comemorou ao seu lado. O advogado do Vasco, Paulo Máximo, lembrou o que o arbitro estava longe de Jorge e que poderia ter entendido errado, mas fez duras criticas a arbitragem daquele jogo.

"Foi uma arbitragem tendenciosa, no mínimo curiosa. As imagens mostram que as coisas não ocorreram como na súmula", disse Paulo.

VAVEL Logo