Tite exalta merecimento da vitória e destaca torcida: "É a paixão que nos move"
(Foto: Daniel Augusto Jr./ Agência Corinthians)

O Corinthians não dá chances para os rivais e para o campeonato. Na tarde deste domingo, o Timão bateu o Flamengo no Clássico dos Milhões e segue em passos firmes rumo ao seu sexto título na história. O treinador da equipe, Tite, falou após a partida com os jornalistas em entrevista coletiva.

Sem fugir dos assuntos e sempre muito sincero, Tite conversou e falou sobre a sua torcida, a importância de Vágner Love e o futebol abaixo da média apresentado pelo Timão.

A Fiel bateu o recorde de público. Foram 43.515 pessoas presentes e o técnico exaltou sua torcida, sempre presente e apoiadora, ainda que tenha reecontrado o autor do gol do Bi-Mundial, Paolo Guerrero.

"O torcedor é o maior motivo da existência do clube. É a paixão que nos move. É a compreensão dele quando time não está bem e eles vêm para mostrar a paixão. O que mais me deixa feliz é olhar para o torcedor e ver que eles estarão mais felizes. Dividir essa alegria com o torcedor é legal."

Todos estavam de olho no peruano do Flamengo, mas o centroavante que decidiu foi o corinthiano. Motivo de parabéns de Tite para Vágner Love.

"O Vágner é muito persistente. Um exemplo de profissional. Vivemos num mundo que a gente individualiza as conquistas, mas não é assim. A relação de conjunto e trabalho da equipe é fundamental e ele está colhendo os frutos."

O futebol apresentado pelo Timão não foi o mesmo que a equipe tem demonstrado nas rodadas passadas. Ainda assim, Tite falou que a vitória foi justa e o time sentiu a pressão natural.

"A equipe não fez o seu melhor jogo. Isso é compreensível por alguns aspectos, como a qualidade do Flamengo, a ansiedade que a equipe teve... Ela apressou demais o jogo. Dentro da sua média, dentro daqui que fez, mais do que justa a vitória."

O caminho para o título está cada vez mais perto e Tite admitiu que precisa melhorar o trabalho psicológico da equipe. Para ele, o nervosismo e a ansiedade serão ainda maior.

"Expectativa e ansiedade são os desafios do momento. É inevitável, não dá para tirar e tem de saber administrar. No fim do jogo demos escanteio que normalmente não damos. Deixamos de puxar contra-ataque com Elias. Vamos ter de administrar um pouco essa ansiedade toda."

Para o jogo decisivo contra o Atlético MG, Tite terá um problema certo. Elias sofreu um pênalti claro, não dado pelo árbitro e ainda recebeu o terceiro cartão amarelo. Ainda sem Bruno Henrique, com um edema ósseo, o treinador poderá contar com os retornos de Fágner e Uendel. A semana será livre e o trabalho será intenso no time alvinegro.

VAVEL Logo