Herói da classificação do Palmeiras nos pênalti, Prass comemora: "Fiz minha parte"
Camisa 1 defendeu uma cobrança na disputa de pênaltis (Foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

O goleiro Fernando Prass mais uma vez mostrou ser muito decisivo em decisão, ajudou o Palmeiras a eliminar o Fluminense e garantir a classificação para a final da Copa do Brasil. O goleiro palmeirense, assim como nas semifinais do Campeonato Paulista, foi decisivo durante a vitória por 2 a 1 no tempo normal e nos pênaltis novamente fez a diferença, defendendo o pênalti cobrado por Gustavo Scarpa e ajudando significantemente em mais essa classificação de seua equipe.

Prass durante os 90 minutos foi peça importante para garantir que o time levasse o jogo para as penalidades. Em lance aos 47 minutos do segundo tempo, em uma bola onde Fred finalizou sozinho, o goleiro fez uma grande e importante defesa no chute do centroavante. O goleiro falou sobre o lance mais tenso da partida. "Se eu não defendo, a bola entra e não teria nem pênaltis...", analisou o camisa 1 palmeirense. 

Prass declarou que sua maior preocupação era tirar a pressão dos batedores de pênaltis do Palmeiras na decisão por pênaltis. "Eu fiz minha parte. Tinha de defender alguma para ajudar o pessoal que estava batendo. É complicado para o cara bater o pênalti. É uma pressão incrível. Eu tinha de pegar alguma para dar tranquilidade." declarou o goleiro.  

Herói da noite, Fernando Prass se emocionou ainda mais, pois era o dia do aniversário dos seus filhos gêmeos, Caio e Helena. A noite para o goleiro palmeirense não foi apenas especial pela a classificação para a final, mas também por ser essa data especial para os filhos. "Minha filha me perguntou onde eu estaria no dia 28, falei que teria jogo e voltaria para dar os parabéns para ela. Tudo correu da melhor maneira possível. Não faço gol, mas eles me cobravam para defender pênalti por ter largado os dois no dia do aniversário." disse o jogador. 

"Minha filha fala: "Você nunca está em casa". Quem é pai sabe como isso corta o coração. Mas eles começam a entender que fazemos isso por eles também. Cada profissão tem ônus e bônus. O futebol tem essa situação de não poder participar de muitas coisas, perdi muitas coisas com a minha família, e sempre digo que, para perder tudo isso, tem que fazer valer a pena. Por isso hoje estamos muito felizes"  acrescentou.


Fernando Prass na semifinal do Campeonato Paulista desse ano já havia sido herói de uma classificação do Palmeiras contra o Corinthians, fora de casa. "Já tive momentos muito bons, mas pênalti é uma situação que potencializa tudo. Teve a situação do Corinthians em Itaquera também, isso tudo dá uma visibilidade maior. Mas eu me caracterizo por ser um goleiro muito regular desde a época do Coritiba", completou.

Sobre o Santos, que será mais uma vez o adversário do Verdão em uma final, dessa vez pela a Copa do Brasil, o goleiro espera um resultado diferente, nega revanche. 

"Para mim, é bom estar na final, não importa o adversário. Mas não encaro como revanche. São dois times que fizeram por merecer estar tanto nas finais do Paulista quanto nas finais da Copa do Brasil e queremos, agora, que o resultado final seja diferente".

O Palmeiras volta a campo no próximo domingo, às 17h (horário de Brasília), coincidentemente contra o Santos, mas pelo Campeonato Brasileiro. As finais da Copa do Brasil acontecerão nos dias 25 de novembro e 2 de dezembro. 

VAVEL Logo