Doriva lamenta eliminação e diz estar tranquilo sobre permanência no São Paulo
Foto: Rubens Chiri/São Paulo

O São Paulo foi derrotado mais uma vez para o Santos e está eliminado da Copa do Brasil 2015. O clube acabou derrotado na Vila Belmiro por 3 a 1. Com o resultado adverso, o agregado das semifinais foi 6 a 2 para o Peixe. Ricardo Oliveira marcou dois gols e Marquinhos Gabriel fez o terceiro. Michel Bastos descontou para o tricolor.

Em entrevista coletiva após a derrota, o técnico Doriva concedeu entrevista coletiva. Dentre os assuntos abordados, ele falou sobre sua permanência: “Estou tranquilo, tenho confiança e vou continuar fazendo meu trabalho, até que a diretoria entenda que tenho de continuar, me sinto qualificado para isso, o resultado não é o esperado, mas meu trabalho não é avaliado só pelo resultado."

O resultado não foi o que a gente esperava, mas ainda brigamos pela vaga na Copa Libertadores pelo Brasileiro. Vamos buscar essa Libertadores. Nós tínhamos duas possibilidades, uma nós infelizmente acabamos de perder hoje. Vamos focar totalmente na outra para conseguir o resultado positivo contra o Sport e dar sequência nessa competição”, disse o técnico.

O tricolor é o 5º colocado do Brasileirão Série A, com 50 pontos, empatado com o Santos. No sábado (31), a equipe recebe o Sport, no Morumbi, às 17h.

Doriva, que venceu apenas um jogo às frente do São Paulo, também analisou algumas escolhas: “O resultado do primeiro jogo (3 a 1, Santos) influenciou nessa decisão. A ideia era jogar de forma ofensiva para conseguir os gols. Infelizmente, a estratégia não funcionou. Pelo contrario. Levamos três gols em contra-ataque e depois reequilibrei a equipe com a entrada do Wesley. Foi uma decisão minha baseada no que pensei para o jogo e no que apresentamos no Morumbi, criando chances em bolas aéreas. Entendi que poderíamos conseguir dessa maneira, mas não fizemos os gols e fomos surpreendidos.

O Santos foi muito mais eficiente do que nós. Foi melhor. No primeiro jogo, em performance, fomos bem, mas não transformamos em resultado. Por isso tivemos um resultado negativo. Realmente, o Santos tem um time muito forte, que utiliza a velocidade e está muito bem. Eles tinham a vantagem e souberam explorar os contra-ataques. Havíamos alertado sobre isso, porque a ideia era brigar pela segunda bola, para manter o time no ataque”, relatou.

Questionado sobre a saída de José Eduardo Chimello, Doriva disse: “Éramos companheiros, trabalhamos juntos no Ituano e estávamos juntos aqui. Ele saiu, mas acredito que vou continuar, independentemente do Chimello estar ou não.

VAVEL Logo