Fluminense bate Vasco, respira no Brasileirão e complica situação do rival
Foto: Divulgação/Fluminense FC

O Fluminense foi time de guerreiros outra vez. Na tarde deste domingo (1), o Tricolor das Laranjeiras deu fim ao tabu de três anos sem vencer o Vasco e bateu o rival no Engenhão por 1 a 0, gol de Gerson.

Com a vitória, o Flu respira no campeonato e se afasta da zona de rebaixamento, restando apenas uma vitória para se livrar de vez das chances remotas de queda. Já o Vasco se complicou ainda mais, precisando agora de vencer quatro dos cinco jogos restantes para escapar do rebaixamento.

O primeiro tempo foi equilibrado, mas com o Fluminense um pouco melhor no jogo. A equipe tricolor foi coroada com a atuação aos 47 minutos da etapa inicial, quando Gerson aproveitou a sobra da finalização desviada de Osvaldo para abrir o placar.

Na etapa final, o Fluminense foi mais perigoso ainda. Nos primeiros 20 minutos de jogo, o tricolor foi avassalador e por pouco não abriu o placar. O Vasco pressionou a partir dos 22 minutos até o fim da etapa final. Ao Flu, restou apenas se defender e jogar no contra-ataque, e continuou levando perigo após a entrada de Magno Alves aos 35 minutos. No fim do jogo, Wellington Silva perdeu um gol inacreditável, mas a vitória tricolor foi garantida mesmo assim. O mesmo Wellington Silva já havia salvado o Flu tirando uma bola em cima da linha.

Na próxima rodada, o Fluminense recebe a Chapecoense no Maracanã, às 21h (de Brasília), no sábado (7). Já o Vasco, visitará o Palmeiras, no domingo (8), no Allianz Arena, às 17h.

Gerson aproveita oportunidade no fim e abre o placar

O primeiro tempo foi marcado pelo equilíbrio, mas com o Fluminense um pouco melhor. O tricolor teve melhores oportunidades e levava mais perigo ao gol vascaino.

A primeira grande oportunidade do jogo foi do Vasco. Aos 12 minutos, Nenê cobrou escanteio, Jorge Henrique desviou na primeira trave mas ninguém completou na segunda trave.

O Fluminense tentou responder aos 16 minutos. Gerson fez jogada individual e deixou para Vinícius. O meia finalizou de primeira e perdeu grande oportunidade. Ele tinha tempo para dominar, mas optou por finalizar daquele jeito.

Aos 20 minutos, o Flu voltou a incomodar o Vasco. Bola na área vascaína e a zaga rebateu. Gerson, na sequência, levantou para Gum que cabeceou para a defesa de Martin Silva.

O Vasco tentou abafar a pressão tricolor. Aos 23, Andrezinho cobrou falta com perigo e quase abriu o placar com um golaço. De novo em cobrança de falta, o Vasco chegou com perigo. Desta vez foi Rodrigo, que soltou a bomba, obrigando a Diego Cavalieri espalmar para escanteio.

Chances lá, chances cá. No fim do primeiro tempo, a zaga vascaína vacilou. O Fluminense, perigoso nos contra-ataques, foi fatal. Gustavo Scarpa lançou Osvaldo, ele entrou na área e finalizou. A bola desviou na zaga e sobrou para Gerson chutar de direita e abrir o placar.

Segundo tempo com muita emoção e vitória do Fluminense

O Vasco voltou com mudanças para o segundo tempo. Jorginho sacou sua dupla de ataque, Jorge Henrique e Leandrão, para colocar uma outra dupla, Rafael Silva e Riascos. Era tudo ou nada.

Mas foi o Fluminense quem começou pressionando e tentando matar o jogo. Aos seis minutos, Gustavo Scarpa bateu colocado de fora da área, mas chutou fraco e facilitou a vida do goleiro vascaíno. Aos sete, Gerson recebeu em velocidade dentro da área, tentou a conclusão, mas Martin Silva abafou o lance e salvou o Vasco.

A blitz tricolor continuara aos dez. Contra-ataque puxado por Vinícius, ele serviu Osvaldo que cruzou na cabeça de Gustavo Scarpa que mandou por cima do gol. Aos 15, Vinícius cobrou falta direto para o gol e Martin Silva salvou o Vasco novamente.

A pressão tricolor deu lugar a pressão vascaína na casa dos 20 minutos. Aos 22, o Vasco, enfim, conseguiu sua primeira grande oportunidade na etapa final. Riascos fez jogada individual pela direita e tocou para Nenê. O camisa 10 girou e bateu, mas Wellington Silva, em cima da linha, salvou o Fluminense. Aos 31, após cobrança de escanteio de Nenê, Riascos cabeceou no travessão.

Aos 35 minutos, Magno Alves entrou no Flu no lugar do cansado Osvaldo  e deu um gás a mais nos contra-ataques do Fluminense. Aos 41, o atacante puxou contra-ataque no mano a mano com a zaga vascaína, esperou a chegada de Higor Leite que fez a ultrapassagem, recebeu de Magnata, entrou na área, driblou Martin Silva, mas optou por cavar pênalti. Como já tinha amarelo, Higor recebeu o segundo cartão amarelo por simulação e acabou expulso.

A expulsão do atacante tricolor deu outro gás para o Vasco. Aos 43, Riascos chutou de fora da área e o goleiro Diego Cavalieri defendeu. O goleiro tricolor, logo depois disso, jogou a bola para fora e pediu atendimento médico, alegando dores no joelho. Os jogadores do Vasco optaram por não devolver a bola, sem fair-play, o que gerou reclamação dos tricolores e aplausos dos vascaínos.

O fim do jogo foi emocionante e com lances incríveis. Aos 47 minutos, Nenê quase surpreendeu a defesa do Fluminense e quase marcou um gol olímpico, mas Diego Cavalieri, atento no lance, salvou o Flu. Após a cobrança de novo escanteio, o Flu saiu em contra-ataque com Gustavo Scarpa. Ele se livrou de dois marcadores no campo de defesa e lançou Magno Alves. O atacante avançou para cima de Rodrigo, fintou o zagueiro e finalizou, mas o xerife vascaíno conseguiu desviar levemente com um carrinho para escanteio.

O Vasco seguiu pressionando. Nenê arrumou novo escanteio aos 49 minutos. Martin Silva foi para área, era tudo ou nada. A defesa do Flu afastou a cobrança de escanteio de Nenê e Gustavo Scarpa puxou contra-ataque. O meia avançou com o gol sem goleiro, dando tempo do goleiro vascaíno chegar na grande área. O jovem meia tricolor optou por não finalizar, mas serviu Wellington Silva, de cara para Martin Silva, livre de marcação, finalizar por cima do gol. Assim, depois disso, o árbitro resolver encerrar a partida, e o Flu deu fim ao tabu de três anos sem vencer o rival.

VAVEL Logo