Um dos piores visitantes, Santos está próximo de igualar marca negativa na era dos pontos corridos

Jogando dentro de casa, o Santos tem sido imponente e temido pelos adversários em 2015. Com apenas uma derrota no ano inteiro, para o Grêmio, e uma sequência esmagadora de 17 vitórias seguidas, a Vila Belmiro é uma das armas sempre ressaltada pelo técnico Dorival Júnior, pelo bom retrospecto do Peixe na temporada. Mas quando se trata de jogar fora de casa, os resultados obtidos são imensamente desproporcionais.

O Santos nunca foi uma equipe de conquistar muitos pontos fora de seus domínios no brasileiro por pontos corridos. As melhores campanhas foram logo nas duas primeiras temporadas. Em 2003 o Peixe foi vice campeão e conseguiu o maior número de vitórias na história do formato, ganhando 10 jogos, empatando 6 e perdendo 7. No ano seguinte não passou longe disso, com 9 vitórias, 7 empates e 8 derrotas. O detalhe foi que o alvinegro praiano sagrou-se campeão.

Mas 2003 e 2004 o Campeonato Brasileiro era robusto, contando com 24 equipes. No formato atual, com 20, a melhor campanha do Santos foi em 2007, quando a equipe foi  vice campeã, conquistando 8 vitórias, 1 empate e 10 derrotas. Se for considerado aproveitamento, essa foi a melhor temporada do alvinegro.

Pior campanha como visitante na história dos pontos corridos quase rendeu rebaixamento ao Santos

Na história recente do Santos, talvez não tenha ano pior do que 2008. Apenas sétimo colocado no Campeonato Paulista, não chegando ao mata-mata e eliminado nas quartas de finais da Copa Libertadores pelo América do México, o Campeonato Brasileiro poderia ser a redenção do Peixe na temporada. Mas a campanha foi um desastre e quase proporcionou o primeiro rebaixamento da equipe santista.

A temporada contou com partidas drámaticas e todo jogo fora de casa era motivo de revolta para o torcedor santista. A campanha contou com acachapantes 3-0 para o Figueirense no Scarpelli, 5-1 para o Coritiba (com 4 de Keirrison) no Couto Pereira, 4-1 para o Goiás no Serra Dourada, 4-2 Palmeiras no Parque Antártica e 4-0 para o Cruzeiro no Mineirão. Era o roteiro perfeito para o inédito rebaixamento.

As vitórias fora de casa só aconteceram na 16ª rodada, na vitória por 1-0 contra o Internacional com gol de Maikon Leite e na 30°, ao vencer o Botafogo no Engenhão com um golaço de falta do meia colombiano Mauricio Molina. A equipe colorada voltaria a ser coadjuvante do Santos no campeonato, quando na 35ª o Peixe apelou para a força ancestral presente na Vila Belmiro e venceu os gaúchos com um gol espirita de Michael Jackson Quiñónez aos 24 da segunda etapa, abrindo 6 pontos da zona da degola faltando 3 rodadas.

Boa campanha como mandante abafa, mas o Santos de 2015 pode se tornar o pior visitante da história do clube

Campeão Paulista, finalista da Copa do Brasil e quarto colocado no campeonato brasileiro, quem olha o Santos de 2015 não imagina que essa equipe possa bater algum recorde negativo. Os bons resultados na Vila Belmiro mascaram o que até aqui tem sido a pior campanha do alvinegro nos pontos corridos como visitante. Com apenas uma vitória, o Peixe junto com o Joinville, foi a equipe que menos conquistou vitórias fora de casa.

O retrospecto fica ainda mais absurdo, quando dos 54 pontos conquistados no campeonato brasileiro, apenas 10 o Santos obteve fora de casa, o que demonstra ainda mais a importância da Vila Belmiro. 

Tentando evitar esse recorde negativo e assegurar a quarta posição, o Santos ainda faz dois jogos como visitante no Brasileiro, contra Coritiba e Vasco, ambos brigando para não cair. Serão duas oportunidades para evitar que 2015 fique marcado na história alvinegra não só por conquistas, mas por uma mancha incomoda na história do clube, jogadores e comissão técnica.

VAVEL Logo