Há cinco anos, Ronaldo marcava seu último gol como profissional em partida polêmica contra Cruzeiro
(Foto: Daniel Augusto Jr/ Agência Corinthians)

Campeonato Brasileiro de 2010. Três times despontavam como candidatos ao título. Fluminense, líder, Corinthians e Cruzeiro, logo atrás, na caçada. Rodadas finais do torneio e o Timão, com Ronaldo Fenômeno, Roberto Carlos, Elias e Bruno César, recebia a Raposa, de Thiago Ribeiro, Fabricio, Gilberto e Fábio. Um Pacaembu lotado e o Brasil parado para acompanhar esse grande jogo que poderia mudar o ritmo da competição.

E há exatos cinco anos, um dos maiores jogadores da história do futebol, balançava as redes pela última vez. Foi polêmico, é verdade, mas Ronaldo decidiu, como sempre fez em sua carreira e colocou o Corinthians mais próximo do título, que não veio, após o fim da temporada. O Fluminense, de Emerson Sheik e Conca, levantou a taça.

Além do gol de R9, a partida ficou marcada pela penalidade máxima de Gil, hoje xerife do próprio Corinthians, no próprio centroavante alvinegro. Muito questionado, com várias teoria, mutias reclamações, o jogo terminou mesmo com 1 a 0, gol do atacante fenomenal.

O jogo

Muitos davam como o jogo do título. Foi a última partida de confronto direto, logo na reta final do campeonato. A noite de sábado reservou o encontro de duas grandes equipes. Tite de um lado, contra Cuca, com equipes diferentes e muito qualificadas. Pelo lado alvinegro, Chicão, Roberto Carlos, Jucilei, Dentinho... Do lado mineiro, Wellington Paulista, Gil, Henrique. Promessa de jogão. E realmente foi.

As duas equipes trataram de atacar. Com uma equipes mais leve e técnica, a raposa partiu pra cima e tinha na dupla Thiago Ribeiro e Montillo, a esperança para passar pela forte defesa alvinegra. Já do lado mandante, Jucilei e Elias, dupla de volantes com ótima chegada, eram apostas do recém chegado Tite.

E não faltaram emoções e polêmicas. Thiago Ribeiro tentou fintar o goleiro Julio César, reclamou de um pênalti, mas não houve nada e o jogo seguiu. Dentinho e Elias tentavam, mas a pontaria alvinegra não estava nos melhores dias.

Quando a partida se encaminhava para seu final, o lance decisivo da partida. Jorge Henrique mandou da esquerda para a grande área. Ronaldo matou no peito na grande área e Gil, por trás, deu um tranco todo estabanado nas costas do centroavante. Sandro Meira Ricci, juiz do jogo, apitou o pênalti que gerou enormes revoltas. Fabrício se retirou da partida, Gil foi expulso, Cuca se revoltou na coletiva de imprensa... O nervosismo tomou conta de cruzeirenses.

Na batida, R9. A pressão era gigante e apenas alguém do calibre do Fenômeno para mandar no fundo das redes com enorme categoria. Bola de um lado e goleiro do outro. Timão na frente, festa da Fiel e dos jogadores.

Ao final do campeonato, o alvinegro ficou na terceira posição. Ronaldo não marcou mais naquele ano e encerrou sua carreira logo no começo de 2011. Mas a noite de sábado, 13/11/2010 ficará marcado para sempre como a última vez de um dos maiores de todos os tempos.

VAVEL Logo