Náutico tropeça ao empatar com CRB em casa e se afasta da briga pelo G-4
Foto: Genival Fernandes/Especial à VAVEL Brasil

Na tarde deste sábado (14), na Arena Pernambuco, o Náutico tinha a oportunidade de seguir lutando por uma vaga no G-4. Mesmo com o apoio de pouco mais de oito mil torcedores, o alvirrubro da Rosa e Silva ficou no empate com o CRB por 1 a 1 e praticamente deu adeus à briga. Pery abriu o placar para os regatianosia, enquanto Ronaldo Alves descontou.

Com a igualdade diante da torcida, o Timbu pulou para a 6ª posição, somando os mesmos 57 pontos de Bragantino e Sampaio Corrêa, mas atrás dos paulistas e na frente dos maranhenses pelo número de vitórias. O Galo da Pajuçara, porém, segue na 11ª colocação, somando agora 51 pontos.

Os times voltam a campo, pela 37ª e penúltima rodada da Segundona, às 17h30 (de Brasília) do próximo sábado (21). Os pernambucanos vão receber o Bahia, no Arruda, enquanto os alagoanos irão duelar com o Sampaio Corrêa, que ainda sonha com vaga na elite, no Rei Pelé.

Náutico sai em desvantagem, mas arranca empate

Precisando vencer e empurrado pela torcida presente à Arena, o Náutico começou mais presente ao ataque e levando perigo à meta adversária. Tanto pressionou que criou a primeira boa oportunidade da partida. Rafael Pereira recebeu livre na direita, chutou cruzado e mandou rente à trave, com Daniel Morais quase completando para o gol.

Pouco tempo depois, Bérgson e Dakson trocaram passes de efeito na entrada da área do CRB e a bola sobrou com o atacante, que finalizou torto e perdeu chance clara. A marcação recuada do Galo da Pajuçara fez com que o Timbu chegasse frequentemente, mas sem o espaço ideal para tentar furar o bloqueio.

Pecando na falta de criatividade no ataque, os pernambucanos foram castigados na metade da etapa inicial. No primeiro lance ofensivo dos alagoanos, Pery, que já passou por Salgueiro e Sport, aproveitou desatenção da marcação e chutou de fora da área, rasteiro e forte, sem dar qualquer possibilidade de defesa a Júlio César.

Visando reagir à desvantagem no placar, os anfitriões foram para cima, mas viram o goleiro visitante fazer duas grandes intervenções e impedir o empate, com ambas saindo dos pés do meia Dakson. Na primeira, o meio-campista bateu falta forte e no canto, porém Juliano estava atento e espalmou. Logo depois, o jogador arrematou de longe, contudo o camisa 1 cortou o perigo.

Buscando balançar as redes de todo jeito, o Timba apelou para a bola parada, uma vez que rolando não conseguiu concluir com sucesso. Persistindo no estilo de jogo, o alvirrubro de Rosa e Silva deixou tudo igual. Dakson cobrou escanteio com perfeição no meio da pequena área e Ronaldo Alves mostrou eficácia na jogada aérea, cabeceando com qualidade e estufando o barbante, dando números finais aos primeiros 45 minutos.

CRB e Náutico falham ofensivamente e empatam

No começo da etapa final, o CRB começou mais presente ao ataque e levando perigo logo no minuto inicial. Leandro Brasília recebeu livre de marcação na pequena área do Náutico e chutou com força, obrigando Júlio César a fazer importante intervenção para impedir o segundo tento.

Buscando reagir ao ímpeto da equipe alagoana, os pernambucanos passaram a agredir mais, mas sem espaço para infiltrar na defesa adversária. Daniel Morais tocou para Bérgson, que se infiltrou e saiu com liberdade, mas finalizou sem direção e perdeu boa oportunidade de virar o placar.

Visando dar gás ao setor ofensivo, Dal Pozzo promoveu mudanças no time. Hiltinho e Dakson, que pouco apareceram durante o segundo tempo, foram substituídos e deram lugar aos atacantes Renato e Douglas. As modificações, contudo, não surtiram efeito imediato e deixaram o torcedor impaciente.

Apesar de estar sem pretensões no campeonato, o Galo da Pajuçara cresceu na reta final e chegou perto de surpreender. As entradas de Wellington Saci e Clebinho no decorrer da partida deixaram o time mais à vontade ofensivamente e levando perigo. Bocão fez boa jogada pela direita e serviu Clebinho, que chutou forte para defesaça do goleiro.

Nos acréscimos, os visitantes continuaram próximos ao segundo gol e assustaram a torcida. Clebinho seguiu rondando em busca de espaço na marcação adversária e, na base da insistência, chutou rasteiro e próximo à trave direita, fazendo o público presente à Arena ir à loucura.

VAVEL Logo