Avaí marca no fim, vence clássico contra Joinville e respira na Série A
Foto: Jamira Furlani/Avaí FC

Nesta quarta (18/11) o Avaí recebeu o Joinville na Ressacada em importante confronto na luta contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Em clássico extremante tenso e muito disputado muito em função da situação dos times na tabela e se aproveitando do fator casa, a equipe avaiana conseguiu vencer no primeiro jogo do técnico Raul Cabral, triunfando por 2 a 1 com gols de André Lima e Éverton Silva pro time do Avaí e Fernando Viana anotando o tento do Joinville.

Com a importante vitória, a equipe da capital chegou aos 38 pontos se mantendo fora da zona de rebaixamento ocupando o 16º lugar, já o tricolor estaciona nos 31 pontos seguindo na lanterna da competição, complicando mais ainda uma situação que parece irreversível para o JEC que deve mesmo jogar a segunda divisão em 2016.

As equipes voltam a campo pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro no próximo domingo (22). O Avaí vai ao Rio de Janeiro encarar o Fluminense às 19h30 (de Brasília), em duelo fundamental na luta contra a degola o tricolor segue no estado de Santa Catarina, onde recebe o Vasco na Arena Joinville às 17h (de Brasília).

Avaí larga na frente, mas subsituição resolve no JEC

O confronto foi iniciado de modo equilibrado como já era de se esperar para dois times que ocupam essa faixa da tabela e para um clássico local, logo aos 2 minutos o Avaí teve a primeira chance e após bate-rebate na área a bola sobrou para André Lima que mesmo sem muito espaço para finalizar,  obrigou Agenor a segura defesa. A resposta visitante veio seis minutos depois com Rafael Donato se aproveitando de cruzamento para a área e fez com que Vágner fizesse a primeira grande intervenção do cotejo, aos 16 Anderson Lopes fez boa jogada individual, invadiu a área e foi derrubado por Guti, pênalti assinalado pela arbitragem. Na cobrança André Lima bateu bem no canto esquerdo porém Agenor defendeu, mas a sorte foi amiga do atacante e o rebote do goleiro sobrou aos pés do atacante que finalizou para tirar o zero do placar.

Três minutos depois o time da casa seguiu bem no seu ritmo e quase marcou o segundo tento, quando Claudinei avançou pelo lado esquerdo e tocou para Romário que bateu da entrada da área, fazendo com que Agenor fizesse a defesa, ainda tendo a colaboração do travessão que ajudou a evitar o gol. O Leão da Ilha seguiu melhor, levando perigo em bolas paradas também com boas cobranças de escanteio de Renan Oliveira.

Na segunda metade da primeira etapa, o goleiro Agenor já era o melhor em campo e com no mínimo três defesas dificeis até então, o Joinville tentava responder em alguns contra-ataques, especialmente com Lucas Crispim e Ítalo pelos lados do campo, aos 32 Marcelinho Paraíba deixou o jogo para a entrada de Fernando Viana, recolocando os visitantes no 4-4-2 mais tradicional e mais utilizado pela equipe tricolor de Santa Catarina.

Aos 42 em lance polêmico veio o empate do JEC que igualou o marcador após cobrança de escanteio pelo lado esquerdo e após desvio na primeira trave, Fernando Viana desviou pro gol, Vágner fez grande defesa entretanto o árbitro interviu e decretou o gol causando grande reclamação dos jogadores do Avaí em especial do arqueiro do Leão que estava convicto de que a bola não entrou, nenhum dos ângulos previamente apresentados foi suficientemente conclusivo para confirmar o gol.

Joinville fica ainda mais ofensivo e visitantes pressionam, mas Avaí se salva no fim

No intervalo, o técnico visitante tirou o zagueiro Danrley e colocou o meia Kadu colocando seu time com uma postura mais ofensiva ainda em relação a primeira parte. Aos 6 minutos Edson Ratinho cruzou para o meio da grande área, onde Kempes cabeceou de maneira pouco eficaz e desperdiçou assim boa chance de virada no placar. Antes mesmo dos 10 minutos o tricolor chegou mais uma vez por meio de uma bola parada em escanteio que foi para a segunda trave onde Rafael Donato testou pro gol e Vagner foi quem impediu a virada do time do nordeste do estado. 

A resposta do Avaí aconteceu com 12 minutos, quando Nino Paraíba tentou o cruzamento e a bola tocou no braço de Emerson, mas a arbitragem preferiu não assinalar nova penalidade, com 21 a bola sobrou para Fernando Viana dentro da pequena área mas na hora de finalizar ele escorregou e acabou desperdiçando mais uma oportunidade.

Em nova bola parada com 23 minutos no relógio, entretanto dessa vez do Avaí e Antônio Carlos escorou a cobrança de falta lateral porém lá estava Agenor para evitar o segundo tento avaiano, após 10 minutos o Joinville ficou bem perto de marcar por duas vezes, primeiro com Kempes que cabeceou na segunda trave e fez com que Vágner salvasse o time da casa, no rebote Edgar Junio finalizou pra fora. Um minuto depois em ótima escapada de Diego que bateu cruzado e a bola passou ao lado da meta.

Como quem não faz leva, o Joinville foi punido em um rápido contra-golpe onde a bola sobrou para o lateral Everton Silva que bateu forte para o gol e marcou o segundo gol, praticamente garantindo o triunfo da equipe da casa gerando grande comemoração tanto dos jogadores, quanto nas arquibancadas ressaltando a importância da vitória conseguida, nos minutos finais pouco de bola rolando e muita tensão para a manutenção da vantagem conquistada pelo leão da ilha que acabou confirmando seu resultado positivo por 2 a 1.

VAVEL Logo