São Paulo supera Atlético-MG em jogo eletrizante no segundo tempo e entra no G-4
Foto: Rubens Chiri/São Paulo

Focado na briga por uma vaga no G-4, o São Paulo recebeu o vice-líder Atlético-MG, que ainda possuía raras chances de título da Série A do Campeonato Brasileiro. Dentro do Morumbi, em duelo válido pela 35ª rodada, a equipe são-paulina saiu vitoriosa em uma partida eletrizante na etapa final e venceu o Galo por 4 a 2. Os gols dos mandantes foram marcados por Alan Kardec, duas vezes, Michel Bastos Luís FabianoLuan Dátolo descontaram.

Com o resultado positivo, os paulistas chegaram aos 56 pontos e voltaram à zona da Libertadores, ficando na 4ª posição. Os mineiros, no entanto, seguem na 2ª colocação, com 65 pontos ganhos e vendo o Corinthians ser campeão com três jogos de antecedência ao empatar com o Vasco.

Os times voltam a campo, pela 36ª rodada do Brasileirão, às 17h do próximo domingo (22). Enquanto os tricolores fazem clássico com o já campeão e rival Corinthians, na Arena, os atleticanos recebem o desesperado Goiás, que luta contra o rebaixamento e ocupa o Z-4, no Independência.

Equipes pouco produzem e ficam zeradas

Precisando de uma vitória para seguir com chances de classificação à Libertadores e com treinador interino, o São Paulo começou bem postado na defesa e bastante seguro, mas viu o Atlético-MG ter mais presença ofensiva. Apesar de estar recuado, o Tricolor se sentiu na obrigação de sair ao ataque e criou a primeira boa oportunidade do jogo, contudo o sistema defensivo atleticano se mostrou tranquilo e impediu.

Debaixo de uma intensa chuva no gramado do Morumbi, as equipes tentaram adiantar a marcação ao meio-campo para sair em contra-ataque veloz, porém pecaram pela falta de criatividade. Mais ligado em campo, o Galo foi quem deu o primeiro chute a gol. Giovanni Augusto cobrou escanteio e a bola sobrou com Luan, que finalizou e mandou por cima da meta de Denis.

Pouco depois, outra boa chance dos mineiros, que demonstraram toda sua superioridade dentro das quatro linhas. O lateral Patric tabelou pelo lado esquerdo do ataque e ficou em boa condição para arrematar, no entanto foi abafado na hora da definição. Em seguida, Marcos Rocha cruzou na pequena área em direção a Lucas Pratto, mas Rodrigo Caio afastou.

Mais incisivos, os visitantes se faziam mais presentes com os homens de frente, tinham mais posse de bola e encontraram espaços para disparar em direção ao gol, porém pecavam na falta de criatividade e qualidade. Os são-paulinos, por outro lado, visaram se aproveitar dos contra-golpes, mesmo atuando nos seus domínios e empurrados pela torcida presente.

Por conta troca de passes do Atlético em todo o campo, os anfitriões se viram pressionados a buscar o resultado positivo antes mesmo do intervalo, mas a falta de objetividade, assim como no lado atleticano fizeram o duelo permanecer inalterado tanto no placar quanto na emoção.

Equipes melhoram de produção e Tricolor sai vitorioso após seis gols

Para os últimos 45 minutos, os técnicos optaram por não mexer na estrutura tática, sem realizar substituições. Logo no início, porém, um bom lance em favor dos donos da casa, que assustaram a meta defendida por Victor. Bruno driblou bem Pratto e tocou para Michel Bastos. O meia lançou para Luís Fabiano, que cabeceou com perigo próximo ao gol.

Mais disposto ofensivamente, o São Paulo seguiu assustando. Michel Bastos agora serviu Ganso, que bateu bem, mas a bola desviou na marcação e o camisa 1 atleticano fez a defesa. A pressão, contudo, deu efeito reverso e foi o Atlético-MG quem abriu o placar diante de um Morumbi vazio. Tiago fez jogada pela direita, cruzou na segunda trave e Luan, completamente livre, completou e estufou a rede do tricolor, irritando Denis por conta da desatenção da defesa.

Precisando do resultado positivo a todo custo, o interino Milton Cruz realizou duas alterações e deixou o Soberano ainda mais ofensivo. Os atacantes Alan Kardec e Rogério entraram nos lugares de Bruno e Alexandre Pato, pouco efetivos enquanto estiveram em campo, com opção também de corrigir os erros no ataque.

Logo quando entraram, os atletas deram novo gás à equipe e foram fundamentais na busca pelo empate. No primeiro momento em que apareceu, Rogério achou um importante escanteio. Depois, Thiago Mendes tocou milimetricamente para Luís Fabiano que, na cara do gol, tentou encobrir o goleiro, mas com força insuficiente. Livre de marcação, Kardec só teve o trabalho de mandar para a rede.

Apesar do susto, o Galo reagiu em seguida. Thiago Ribeiro, após um minuto em campo, deu lindo drible em Rodrigo Caio e cruzou em direção à pequena área. Lá estava o meia argentino Dátolo, que só completou para a rede e deixou os mineiros novamente à frente do placar.

Diferente do primeiro tempo, os times voltaram mais animados e a partida tomou novo rumo. Mesmo com menos de 20 mil torcedores, os paulistas foram para cima e arrancaram novamente o empate diante da torcida. Fora da área, Thiago Mendes tocou para Michel Bastos, que dominou de calcanhar e, sem deixar cair, mandou uma bomba. Victor, imóvel, só olhou a bola entrar.

Ficando lá e cá, o jogo ficou com ares dramáticos, porém terminou a favor dos mandantes, que marcaram duas vezes na reta final após tanto pressionar. O tento da virada são-paulina saiu novamente com Kardec que, após boa jogada e cruzamento de Rogério, só tocou para o fundo da meta. Nos últimos minutos, o camisa 9 fez de pênalti e deu números finais ao duelo.

VAVEL Logo