Lelê sinaliza permanência no Santa Cruz em 2016 e exalta partida contra Vitória
Com contrato próximo do fim, atleta diz ter sido procurado por outras equipes (Foto: Divulgação/Santa Cruz)

Superação. Essa foi a palavra-chave do Santa Cruz nas duas únicas competições disputadas em 2015. Depois de arranjar forças para ser campeão do Campeonato Pernambucano e conquistar o acesso à elite do futebol brasileiro, o Mais Querido termina o ano com a sensação de dever cumprido.

Para dar sequência ao trabalho positivo em 2016, o presidente Alírio Moraes exaltou o elenco atual e prometeu manter a base. Um dos atletas que se destacou na Série B do Campeonato Brasileiro, após chegar como desconhecido para a torcida, foi o meia-atacante Lelê, que estava no Oeste.

As boas atuações com a camisa tricolor deixaram o jogador motivado a seguir no time coral na próxima temporada. Ainda assim, garantiu ter sido procurado por outras equipes, mas afirma estar focado para continuar defendendo as cores do escrete pernambucano.

"Meu contrato é até esse final de semana e meu último jogo será com o Vitória. Depois disso, vamos conversar. Quero ficar aqui e a diretoria tem procurado conversar com meu empresário. Vamos procurar falar de renovação, contudo, só depois do último jogo, mesmo aparecendo várias situações para mim", declarou Lelê.

O armador da Cobra Coral destacou também a importância do duelo diante do Vitória, às 17h30 (de Brasília) do próximo sábado (28), no Arruda. O jogo, válido pela 38ª e última rodada, definirá o vice-líder da Segundona e será fundamental para que o clube almeje uma vaga inédita na Copa Sul-Americana do próximo ano.

"Queremos muito esse vice-campeonato e a festa vai ficar mais para a torcida. Tanto é que hoje já trabalhamos forte e pensamos em buscar o resultado, pois existe uma possibilidade boa de conseguirmos a vaga na Sul-Americana e o estádio vai estar cheio", assegurou o meio-campista.

O articulador minimizou ainda os problemas ocorridos extracampo, ponderando que as dificuldades encontradas ao longo do certame nacional fossem esquecidas para manter um foco na briga por um dos lugares no G-4.

"Soubemos separar as dificuldades que existiram fora de campo, mas não levamos isto para dentro dele e provamos com o acesso. A diretoria, inclusive, se esforça para acertar os entraves. Quando eu cheguei, talvez nenhum de vocês (da imprensa) me conhecia. A gente fica bastante feliz de estar podendo participar da história do Santa Cruz, pois o momento é totalmente de felicidade", encerrou.

VAVEL Logo