Irritado com jogo parado, Dorival esbraveja: "O jogo foi amarrado, truncado. Não deixaram correr"
Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

A primeira decisão da final da Copa do Brasil se encerrou na noite desta quarta-feira (25), com o Santos vencendo por 1-0, mas ainda está dando muito o que falar. A polêmica arbitragem do arbitro Luiz Flavio de Oliveira, que marcou pênalti questionável ao Santos e não apontou a marca da cal para um penal claro do alviverde, rendeu irritação dos dois lados.

"Acho que houve a penalidade (no Barrios), como também tive a mesma impressão no lance do Jackson. Foi a impressão que tive. Não tenho a certeza, porque não vi vídeo até agora. Era um contra-ataque para nós, estávamos saindo, e houve o movimento. Se houve uma equipe prejudicada, isso seria no segundo tempo. O Santos foi muito mais. Ficaríamos com um jogador a mais desde o primeiro tempo. Será que talvez aconteceria essa jogada do segundo? Temos de pensar muito bem para saber quem foi prejudicado neste momento", questionou o treinador santista.

O jogo truncando e de muitas faltas proporcionado pelo Palmeiras também foi alvo de críticas do técnico do Santos, considerando que a arbitragem contribuiu para o jogo corresse pouco.

“(O jogo) foi amarrado, truncado. Não deixaram correr. Tivemos 40% de bola rolando no primeiro tempo. Um absurdo. E foi o que aconteceu. Infelizmente é assim, não tem jeito. Evitam algumas atitudes, deixam correr as coisas. Não foi uma má arbitragem, não influenciou no resultado, mas é muito pouco de bola rolando para um jogo. Isso é um absurdo”, disse Dorival Junior bastante irritado.

Para o técnico do peixe o jogo não foi bom tecnicamente, mas elogiou a atuação da sua equipe e disse que não irá se defender na partida de volta, mesmo com a vantagem do empate. Questionado sobre a oportunidade inacreditável desperdiçada por Nilson, Dorival apenas lamentou.

"O Santos tem uma maneira de jogar. Temos um perfil de ataque de buscar o gol. Não posso mudar isso na última rodada. A não ser que o Palmeiras nos impeça de criar. O Santos não tem outra forma de jogar. Não vamos defender resultado. Vamos tentar jogar para buscar o gol como fizemos na competição. Espero que tenhamos mais bola em andamento. Isso será fundamental para um jogo decisivo. A troca (Thiago Maia por Nilson) é porque nós estávamos buscando o gol, tentei até o último momento. Tivemos a chance do segundo gol e ele não foi feliz. Uma pena", lamentou o técnico santista.

O próximo compromisso do Santos será pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro. No Rio de Janeiro, o Santos vai encarar o desesperado Vasco, que briga para fugir do rebaixamento. Após ser questionado na última rodada, por colocar um time misto contra o Coxa, Dorival já declarou que contra os cruzmaltinos vai escalar uma equipe alternativa.

“Fatalmente não teremos time titular domingo. Estamos decidindo um campeonato. Não é brincadeira e eu não posso bobear em um momento desse. “Vou tentar fazer o melhor possível. Vou ouvir os jogadores, ouvir a diretoria, a comissão técnica, principalmente, mas, provavelmente, colocaremos uma equipe reserva contra o Vasco. Não tem como fazer diferente. Nove jogos com campo encharcado. Prejudicou nosso time e é natural que para um jogo decisivo você tenha que ter cuidado”, concluiu o treinador.

 

VAVEL Logo