Fla, Flu e Botafogo terão isenção fiscal e buscam parceiros para reformar o Luso-Brasileiro
Estádio Luso-Brasileiro tem capacidade para pouco mais de 3 mil lugares e a ideia é ampliar para 25 mil (Foto: Site Oficial Portuguesa RJ)

Flamengo, Fluminense e Botafogo conseguiram apoio do governo do Rio de Janeiro para solucionar o problema de falta de estádio em 2016, já que Maracanã e Engenhão serão cedidos para os Jogos Olímpicos. Em reunião realizada nesta sexta-feira (27), no Palácio Guanabara, com o governador do estado Luiz Fernando Pezão, foi autorizado aos clubes usarem a Lei de Incentivo ao Esporte para a reforma do estádio Luso-Brasileiro, o estádio da Portuguesa/RJ. O próximo desafio dos clubes é encontrarem parceiros dispostos a financiar a reforma local, orçada em R$21 milhões.

Localizado na Ilha do Governador, o estádio atualmente tem capacidade máxima de 3.718 lugares. O projeto é ampliar as arquibancadas para 25 mil, sendo 10 mil lugares em arquibancadas móveis e 15 mil fixas. Também teria que ter reforma no gramado, inclusive a drenagem, dos acessos e das instalações para imprensa.

"O encontro com o governador foi sobre este tema. Ver se havia a liberação do uso da lei, ver se havia apoio. Os recursos oriundos de isenção de ICMS têm limite, então, ele precisa liberar. Logicamente, cabe aos clubes conseguir que as empresas resolvam destinar esta cota do imposto no projeto", comentou Pedro Antônio, vice-presidente de projetos especiais do Fluminense, responsável também pela construção do CT do Tricolor na Barra da Tijuca.

Pedro Antônio representou o Fluminense na reunião na ausência do presidente Peter Siemsen. O presidente Eduardo Bandeira de Mello junto do diretor-geral Fred Luz representaram o Flamengo, enquanto Carlos Eduardo Pereira representou o Botafogo. O secretário estadual do esporte, Marco Antônio Cabral, também participou da reunião. Ficou acertado que há a necessidade de captar R$ 17 milhões. Aos clubes, cabe o investimento de R$ 4 milhões. 

"Na nossa perspectiva a reunião foi muito boa. O governador, mostrando o maior espírito público, se comprometeu a apoiar. Nós já tínhamos o apoio do Marco Antônio Cabral, e agora temos o apoio do governador. Vamos seguir em frente com o projeto. Saímos muito felizes com a conversa que aconteceu", disse Fred Luz.

O trabalho promete ser dificultoso. Há pouco prazo. Em janeiro, o Maracanã, casa de Flamengo e Fluminense, e o Nilton Santos, do Botafogo, seriam fechados para obras visando as Olimpíadas. Existe uma chance do estádio alvinegro receber os jogos da primeira fase do Campeonato Carioca. Uma alternativa ao Botafogo seria mandar jogos no Caio Martins - o Rubro-Negro e o Tricolor poderiam atuar em Volta Redonda e Macaé, no estadual, e fora do Rio, no Brasileirão.

"O Botafogo segue interessado e buscando jogar o Campeonato Carioca no Caio Martins, não mudou nada. Ainda buscamos os investidores para as reformas. Da nossa parte, não há nenhuma sinalização nesse sentido (de o Nilton Santos ser utilizado até o primeiro turno do Carioca). Seguimos com a mesma disposição de devolver o estádio à prefeitura após o Campeonato Brasileiro",  comentou o presidente Carlos Eduardo Pereira.

Em 2005, o estádio Luso-Brasileiro passou por situação parecida. Flamengo e Botafogo fizeram parceria e ampliaram as arquibancadas para 30 mil lugares. O estádio ficou conhecido como Arena Petrobrás, mas durou pouco tempo. Na época, o Maracanã estava fechado para reformas para os Jogos Pan-Americanos 2007. O Fluminense adotou Volta Redonda como sua casa.

VAVEL Logo