Bola na fogueira: João Pedro terá de mostrar ser 'gente grande' na final da Copa do Brasil

O Palmeiras terá um desfalque importante na finalíssima da Copa do Brasil 2015. Suspenso após receber o terceiro cartão amarelo na partida de ida, o lateral-direito Lucas não atuará diante do Santos na volta. Com isso, quem herda a posição é o jovem João Pedro, de apenas 19 anos. Responsabilidade de gente grande para o novato defensor palmeirense.

A passagem de João Pedro no seu início de carreira já registar altos e baixos. O atleta terminou 2014 como nome promissor, cotado à jóia de um grupo de pouco brilho. Era titular absoluto e elogiado pela exigente torcida do Porco. Já em 2015, a inconstância nas atuações gerou descontentamento dos palmeirenses. A paciência, apesar da condição ainda sub-20 do lateral, foi testada e contestada.

João Pedro foi vice-campeão mundial pela seleção brasileira de sua categoria, na Nova Zelândia. Após o torneio, a posição entre os representantes sub-20 também foi afetada e o palmeirense perdeu espaço.

No ano, João foi o principal nome no banco para atuar pela direita, reserva imediato de Lucas. São 15 jogos na temporada. A maior prova de fogo ainda não aconteceu. Na semifinal do Paulistão, sem contar com Zé Roberto, João Paulo e Vitor Hugo, o então técnico Oswaldo de Oliveira cotou a posição de lateral-esquerdo para o jovem. Com uma lesão na semana de preparação para encarar o Corinthians, ele também acabou ficando de fora. Wellington, atualmente no Atlético-PR, ocupou a vaga.

Na iniciante carreira de ainda nem 100 partidas oficiais, a final da Copa do Brasil é o ápice. A consagração do título pode ser a retomada de confiança no jovem atleta. Para isso, João precisará se superar. Na marcação, enfrentará um endiabrado Lucas Lima, que costuma costurar na meia-esquerda do Santos.

Ofensivamente, a velocidade para ir ao fundo é um dos trunfos do garoto. Ele terá a companhia do meia Robinho pela banda direita. Além de João Pedro, outros nomes menos cotados ao lugar na final são o também sub-20 Lucas Taylor e o zagueiro Nathan, que já atuou no improviso da lateral. Porém, Marcelo Oliveira não deve inventar nos 90 minutos derradeiros pelo título da competição de mata-mata.

O segundo jogo da final da Copa do Brasil deverá trazer o duelo de um menino palmeirense com a missão de conter o time dos Meninos da Vila.

VAVEL Logo