Fator Lucas Lima: o passe cirúrgico que o Santos precisa para conquistar a Copa do Brasil
Lucas Lima é um meia que pode desequilibrar a favor do Santos: equipe da Vila Belmiro pode conquistar o título da Copa do Brasil após cinco anos (Foto: Divulgaçãlo/Santos FC)

O Santos é uma equipe que, em sua nata, tem a característica da ofensividade. Desde a época mais áurea entre as décadas de 1950 e 1970, passando pela metade final da década de 1980, além dos esquadrões comandados pelos Meninos da Vila no século XXI, o jogar para a frente é considerado um dos principais aspectos da equipe sediada no litoral paulista.

Em 2015, não foi diferente. O Peixe deu prosseguimento ao estilo de jogo comandado por jovens valores, principalmente no setor ofensivo. Gabriel e Geuvânio, por exemplo, foram decisivos em muitos momentos e ajudaram o experiente Ricardo Oliveira a voltar aos gloriosos momentos e ter ótima fase no alvinegro.

Entretanto, se o ataque é bom, os outros setores do campo também. No meio, o principal destaque é Lucas Lima. Apesar de não ser revelado nas categorias de base do clube, embora seja paulista, o jogador chegou em Santos no ano passado e despontou na atual temporada. Mesmo com poucos gols marcados, os passes, os dribles e as boas jogadas construídas com seus pés resultaram na conquista do Campeonato Paulista e na campanha invicta até o primeiro jogo da decisão da Copa do Brasil.

Dentre algumas similaridades entre as competições supracitadas, uma delas é o adversário: o Palmeiras. O primeiro jogo foi vencido pelo Peixe por 1 a 0. No segundo jogo, a ser realizado às 22h (Brasília), desta quarta-feira (2), a expectativa santista é que Lucas Lima seja decisivo de alguma forma para ajudar o Santos a conquistar o bicampeonato da competição considerada a mais democrática do país.

Para se ter ideia da importância de Lucas Lima na equipe do Santos, os treinadores das equipes finalistas comentaram, em momentos distintos, a presença do jogador no meio de campo alvinegro. Na 35ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A, os paulistas empataram com o Flamengo em 0 a 0. A equipe empatou em casa após uma ótima sequência de vitórias como mandante. Entre as principais ausências no meio de campo, estava Lucas Lima, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Foi notável a falta de produtividade, embora o técnico Dorival Júnior tenha realizado modificações para melhorar esse aspecto. Mas não teve jeito.

“Natural que o Lucas Lima faça falta. Nossa equipe não se encontrou. Também não produziu. Tivemos nossos erros e problemas, e não conseguimos encaixar o que sempre foi nosso forte”, comentou o treinador santista.

O técnico da equipe oponente da decisão, também reconhece que o Santos ganha muito poder de criação e articulação de jogadas. Lucas Lima estava pendurado por ter recebido dois cartões amarelos, mas não recebeu nenhum e se manteve na lista dos relacionados para o confronto decisivo. “Se ele estivesse fora, seria bom, mas em nenhum momento falamos disso. Não uso isso. Isso só incita o acirramento. Já é um jogo tenso. Vamos jogar e tentar ganhar na competência, qualidade e entrega”, afirmou Marcelo Oliveira.

Lucas Lima é um jogador de extrema qualidade, tanto que foi convocado pelo técnico Dunga para disputar jogos da Seleção Brasileira pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo FIFA 2018 e recebeu propostas – embora não confirmadas oficialmente pela diretoria do Santos – para se transferir ao futebol internacional na próxima janela de transferências. O seu potencial pode ser decisivo para o Santos conquistar novamente a Copa do Brasil, depois de cinco anos.

VAVEL Logo