Atlético-MG visita Racing pela primeira partida das oitavas de final da Libertadores
Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG

Racing e Atlético-MG irão disputar, nesta quarta-feira (27), os primeiros 90 minutos, de 180 que serão disputados nas oitavas de final da Copa Libertadores da América. A bola rola para o duelo a partir das 19h30 (Brasília), no Estádio El Cilindro, em Avellaneda, na Argentina.

Os argentinos enfrentam uma temporada irregular. O técnico Facundo Sava, tenta achar um equilíbrio para o time, no entanto, encontra dificuldades. A equipe, que ficou em segundo lugar no Grupo 3 da Libertadores, é apenas a sétima colocada na Zona 2 do Campeonato Argentino, com 12 pontos a menos que o líder Lanús. Assim, o foco dos jogadores estará na competição sul-americana.

A situação do Galo é um pouco parecida com a dos argentinos. Passados quatro meses do início da temporada, Diego Aguirre ainda tenta encontrar a equipe ideal, no entanto, o Atlético-MG terminou a fase classificatória da Libertadores sendo líder do Grupo 5 e, no último sábado (23), carimbou o passaporte para às finais do Campeonato Mineiro.

Com duas dúvidas, escalação do Racing ainda é uma incógnita

O Racing encerrou, na manhã desta terça-feira (26), os preparativos para enfrentar o Galo. A principal ausência da atividade, foi o goleiro Saja, de 36 anos. O experiente camisa 1 apresentou estado febril e acabou sendo poupado do treinamento pelo técnico Facundo Sava. O arqueiro será reavaliado momentos antes da partida, para saber se terá condições de jogo.

Sava optou pelo mistério e não divulgou a equipe que entrará em campo nesta quarta. Assim, a segunda dúvida surge no setor ofensivo do time, já que o treinador pode escolher por Roger Martínez no ataque, atuando no 4-4-2, ou por Noir, assim, alterando o esquema tático para o 4-5-1. No entanto, tudo indica que o primeiro deverá ser titular, pela força física.

O mistério promovido por Facundo Sava tem um motivo: cuidado com o adversário que terminou a fase classificatória como líder de seu grupo. O treinador conhece bem o Atlético-MG, principalmente pelas peças conhecidas na Argentina (Dátolo, Lucas Pratto e Cazares).

“Atlético é um rival difícil. Conheço a individualidades que tem, mas temos que prevalecer. Necessitamos ganhar esta partida. O jogo de volta será planejado em função do que ocorrer nesta quarta”, disse Sava.

Diego Aguirre também opta pelo mistério e não divulga titulares

A delegação do Atlético-MG desembarcou em Buenos Aires nesta segunda-feira (25) e ao contrário do previsto, permaneceu no hotel na mesma noite, onde realizou atividades internas. A equipe foi a campo na última terça (26), mas o técnico Diego Aguirre realizou um treino fechado no centro de treinamentos da Seleção Argentina.

Os comandados do treinador uruguaio fariam o reconhecimento do gramado no Estádio El Cilindro, palco da partida desta quarta, no entanto, a diretoria do Racing proibiu o uso de chuteiras no local e a comissão técnica alvinegra acabou desistindo da ideia. No entanto, há dois jogadores que conhecem bem o campo de Avellaneda: Dátolo e Cazares.

O argentino tem vasta experiência quando o assunto é o El Cilindro. O atual camisa 10 do Atlético-MG, atuou no solo do Racing quando defendia o Boca Juniors e o Banfield, e apesar do adversário desta quarta estar diferente, Dátolo reconhece a qualidade da equipe, já que conta com jogadores renomados, como o goleiro Saja e o atacante Lisandro López.

"Joguei lá com o Boca. Também joguei pelo Banfield. O time agora é totalmente diferente. Temos que entrar muito ligados e ser muito homens para ir lá e trazer um bom resultado. O time do Racing é um time muito experiente, com muita qualidade, com muitos jogadores que já passaram pelo futebol europeu. Temos que fazer nossa parte, jogar bola, não podemos deixar de jogar bola lá, mas errar pouco. É um rival difícil, mas vamos com boas expectativas para tentar vencer", afirmou.

O meia Cazares reforçou o aviso de seu companheiro de equipe, e assim como Dátolo, também atuou no Banfield e sabe como enfrentar o clube de Avellaneda: "Racing é um time muito forte em casa. Sabemos que se porta muito bem. A pressão sempre vai existir. Eu creio que o campo não estará bom, mas isso não importante para nós. Vamos tentar ganhar", colocou o equatoriano.

VAVEL Logo