Tite lamenta empate com Nacional: “Faltou a escolha do último passe”
Disputa entre Uendel e Fucile (Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians)

Em jogo duro e sem oportunidades, o Corinthians não conseguiu sair do zero contra o Nacional do Uruguai. O timão teve muitas dificuldades no meio campo, sem objetividade, Alan Mineiro – que acabou sendo substituído – e Rodriguinho não conseguiram criar chances para os atacantes definirem. O técnico Tite mostrou-se satisfeito com resultado devido a dificuldade da partida e alertou sobre a falta de um melhor passe para definição.

Em um jogo frio, literalmente, a sensação térmica chegou a zero, o Corinthians teve apenas quatro finalizações durante toda a partida e nenhuma delas levou perigo ao goleiro Conde, do Nacional do Uruguai. Mas para Tite o frio ficou somente no ambiente, pois por dentro o corpo estava fervendo.

“Aquele último terço do campo faltou. Foi um jogo difícil, com atmosfera importante. A posse de bola a gente teve, mas faltou a escolha do último passe” – afirmou.

“A tensão que eu tinha era que a equipe continuasse com confiança para fazer aquilo que sabe, aquilo que é da sua escola. Faltou o último terço, mas também pela marcação do adversário. No segundo tempo tivemos dificuldade também por dentro. Essa maturidade é inevitável. Não dá para ter desclassificação no Paulistão e encontrar herói ou culpado. É processo de maturidade”, concluiu o comandante.

A classificação está em aberto e será decidida na próxima quarta-feira (04), em Itaquera, para a partida o timão irá contar com Marquinhos Gabriel e com a volta de Giovanni Augusto lesionado. Uma vitória simples da ao vaga ao Timão. Empate com gols avança o Nacional e se o 0 a 0 voltar a se repetir, a partida vai para os pênaltis. Quem passar enfrenta na próxima fase o vencedor da partida entre Boca Juniors e Cerro Portenõ do Paraguai. 

VAVEL Logo