Bruno Moraes marca no fim sobre Campinense e Santa Cruz sai com vantagem no Nordestão
Foto: Antônio Melcop/Santa Cruz

Os primeiros 90 minutos da decisão da Copa do Nordeste 2016 foram realizados na noite desta quarta-feira (27), no estádio do Arruda, em Recife, Pernambuco. O Santa Cruz recebeu o Campinense e não conseguiu apresentar um futebol próximo com o das últimas rodadas, contudo, mostrou eficiência no setor de ataque e garantiu uma importante vitória por 2 a 1, com o último tento saindo aos 47 minutos. Grafite e Bruno Moraes fizeram para o time Coral, enquanto Tiago Sala marcou em favor da Raposa.

Com o resultado desta noite, o Santa Cruz terá vantagem no confronto da volta, pois poderá até empatar para ser campeão ou perder por um gol de diferença marcando mais de um gol, enquanto o Campinense pode vencer a Copa do Nordeste com uma vitória pelo placar mínimo. Se o confronto for encerrado em 2 a 1 favorável a Raposa paraibana, o título será decidido nos pênaltis.

A grande final da Copa do Nordeste vai acontecer no próximo domingo (1º), às 16h00, no estádio Amigão, em Campina Grande, na Paraíba, quando Santa Cruz e Campinense vão definir o título, garantir participação nas duas próximas Copa Sul-Americana, e o novo campeão do futebol nordestino será conhecido.

Campinense apresenta melhor futebol, mas Santa Cruz aproveita única chance com Grafite e abre vantagem

O confronto começou com bastante velocidade e os dois times buscando ir até o setor ofensivo. O primeiro a chegar com perigo, para surpresa geral, foi o Campinense. Filipe Ramon recebeu com liberdade dentro da área e bateu com perigo, assustando a defensiva Coral. Já o Santa Cruz respondeu com Grafite, que fez boa jogada individual pela esquerda, limpou a marcação e bateu cruzado para fora.

Uma curiosidade aconteceu aos 13 minutos. O árbitro principal, Arilson Bispo da Anunciação, da Bahia, sentiu uma lesão na panturrilha e não conseguiu continuar em campo. Desta maneira, o quarto árbitro Nielson Nogueira Dias precisou assumir o posto, para insatisfação dos integrantes do rubro-negro paraibano. Os visitantes continuaram mostrando mais organização, enquanto os mandantes falhavam nos passes pelo meio-campo para ponta, buscando obter velocidade e construir lances de perigo.

Apesar de não conseguir impor seu ritmo os pernambucanos balançaram as redes aos 29 minutos. Leandrinho cobrou escanteio, o goleiro Glédson saiu errado do gol e Grafite mandou para o fundo das redes, garantindo a festa do torcedor Coral. A reposta da Raposa aconteceu aos 33 minutos, quando Filipe Ramon recebeu livre dentro da área e chutou para fora, quase acertando a trave.

Os visitantes chegaram a balançar as redes aos 43 minutos, mas o gol acabou sendo anulado pela arbitragem, pois o zagueiro Tiago Sala estava impedido quando cabeceou ao aproveitar cobrança de falta feita por Róger Gaúcho. Já os corais estiveram perto de aumentar a vantagem logo em seguida. Grafite tocou para Keno, que levou até a entrada da área e bateu para defesa de Glédson. Assim, o primeiro tempo foi encerrado no 1 a 0 favorável aos mandantes.

Tiago Sala marca em favor da Raposa, mas Bruno Moraes garante vitória Coral no último minuto

Para o segundo tempo, o técnico Milton Mendes manteve a mesma formação da etapa inicial, enquanto o técnico Francisco Diá tirou o atacante Raul para promover a entrada de Jussimar. Com a bola rolando, o Campinense continuou mostrando um futebol mais organizado e ofensivo, enquanto o Santa Cruz não conseguiu encontrar a melhor movimentação no meio para municiar o setor de ataque e aumentar a vantagem ainda nos primeiros cinco minutos.

Na bola parada novamente, os tricolores quase fizeram o segundo gol. Leandrinho cobrou escanteio e Arthur, no meio dos zagueiros, subiu com tranquilidade e cabeceou bem, mas o goleiro Glédson fez uma grande defesa, evitando o tento. Leandrinho novamente cobrou falta e Glédson espalmou a bola em cima de Leandro Sobral, entretanto, a mesma acabou voltando de maneira surpreendente e parando na trave esquerda.

A melhora dos donos da casa na etapa final era evidente e o segundo gol estava ficando cada vez mais perto. Aos 15 minutos, Grafite aproveitou falha defensiva de Tiago Sala, limpou a marcação e Lelê chegou chutando para ótima defesa do goleiro Glédson. Tentando buscar o empate, Francisco Diá tirou o volante Leonardo Sobral e promoveu a entrada do meia-atacante Chapinha.

A rede acabou voltando a balançar, mas em favor da Raposa. Em cobrança de escanteio, Filipe Ramon levantou a bola na área e Tiago Sala cabeceou no primeiro pau. A bola desviou no atacante Grafite e passou por baixo das pernas de Tiago Cardoso. Momentos depois, o lateral-direito Vitor colocou a mão na bola dentro da área e o árbitro não marcou a penalidade em favor dos visitantes.

Buscando melhorar a qualidade no meio-campo, o auxiliar-técnico do suspenso Milton Mendes colocou o meia-atacante Raniel na vaga de Lelê. Ainda ocorreu a saída do meia-atacante Leandrinho para a entrada do centroavante Bruno Moraes. A torcida do Santa Cruz já estava indo embora, mas aos 47 minutos Léo Moura recebeu pela direita, limpou a marcação e cruzou rasteiro para Bruno Moraes mandar para o fundo das redes e garantir a importante vitória por 2 a 1.

VAVEL Logo