Joinville tenta abrir vantagem contra Chapecoense em sua terceira final consecutiva
JEC é o único time que não perdeu para a Chape no Catarinense (Foto: Divulgação/Joinville EC)

Com trajetórias invertidas na atual edição do Campeonato CatarinenseJoinville Chapecoense começam a decidir o estadual na Arena do JEC. Após o título do primeiro turno invicto da Chape, o Tricolor, após ir mal no início, foi quem passou o returno sem perder para também chegar à decisão. Nas duas campanhas, o mesmo retrospecto: sete vitórias e dois empates. Nessa edição do Catarinense, o JEC é o único time que a Chape não venceu.

No total, a Chape teve 11 vitórias, quatro empates e três derrotas, com a melhor campanha geral, com 37 pontos. Mas, nos últimos cinco jogos pelo Catarinense, nenhuma vitória: dois empates e três derrotas. Já o Joinville ficou em 3º na soma dos turnos: oito vitórias, sete empates e três derrotas. O JEC não perde na temporada há 10 jogos. A última derrota foi em 3 de março, fora de casa contra o Brusque.

No último confronto pelo Estadual, o Joinville venceu a Chapecoense fora de casa por 3 a 1, no jogo que garantiu o time na final do Catarinense. No primeiro turno, 0 a 0 na Arena. No total, fora, 157 confrontos, com vantagem grande do JEC: 62 vitórias, contra 39 da Chape e 56 empates. Porém, nos últimos 10 anos, o equilíbrio é enorme: nos últimos 31 jogos, 11 vitórias do Verdão, 10 do Tricolor e 10 empates.

Joinville e Chapecoense já decidiram o Campeonato Catarinense em duas oportunidades, com uma conquista para cada um. Em 1978, título do JEC. A última vez que se enfrentaram em final foi em 1996, com a taça indo para aa Chape.

Hemerson Maria faz mistério na escalação de sua quarta final em SC

Depois de um começo ruim no Estadual com PC Gusmão, o Joinville subiu muito de produção após o retorno de Hemerson Maria. Campeão da Série B com o JEC em 2014, Maria vai para sua quarta final de Catarinense, a terceira com o JEC. Em 2014, derrota para o Figueirense na final. Em 2015, o Tricolor ficaria com o título, mas acabou perdendo por uma decisão no STJD novamente o título para o Figueira. A única decisão que o treinador realmente comemorou com a taça foi em 2012, quando o seu Avaí venceu a final também diante do Figueirense.

O Joinville entraria em campo pela Copa do Brasil na última quinta-feira (28), mas com problemas no voo do adversário, o Comercial-MS, o jogo de volta da primeira fase foi adiado para a próxima quarta-feira (4).

O técnico Hemerson Maria fechou os treinamentos para a imprensa e não revelou quais opções usará. Com o desfalque de Murilo e com o zagueiro Rafael Donato e o centro-avante William Paulista como dúvida, Maria disse que ainda não decidiu qual time utilizará.

"Tenho em mente duas, três opções, vamos trabalhar ainda. Murilo está fora do jogo. Mesmo Donato treinando, tem ainda o resultado de uma consulta (para verificar), o William Paulista com infecção na garganta e isso não se recupera de um dia para o outro. Mas o grupo do Joinville é forte, vou achar soluções, tenho confiança em todos que estão dentro do elenco, já mostraram que têm um grande poder de superação, e também a questão de organização, os jogadores sabem o que precisam fazer dentro de campo. Agora é solucionar esses problemas para entrar com o que tenho de melhor domingo", afirmou.

Com portões fechados, Maria avaliou 'duas ou três' opções de escalação (Foto: Divulgação/Joinville EC)
Com portões fechados, Maria avaliou 'duas ou três' opções de escalação (Foto: Divulgação/Joinville EC)

Com 12 títulos, o JEC é o terceiro maior campeão catarinense. Mas, entre os cinco maiores times do estado, é o que tem o maior jejum: não conquista a taça estadual desde 2001. Nessas 14 edições em que não levantou a taça, foi a quatro finais - 2006, 2010, 2014 e 2015 -, mas perdeu todas.

Guto Ferreira espera recuperar bom rendimento da Chape

Após uma campanha praticamente impecável no primeiro turno do Catarinense, a Chapecoense pretendia conquistar os dois turnos para sagrar-se campeã sem a necessidade de final, mas não conseguiu manter o ritmo no segundo turno, terminando em 4º lugar. Nos últimos cinco jogos do Catarinense, dois empates e três derrotas. A última delas foi já com time reserva diante do Criciúma por 3 a 2, no domingo (24).

O técnico Guto Ferreira ressaltou que a Chapecoense precisa melhorar seu rendimento para superar um time que venceu na sua casa por 3 a 1 há poucas semanas. Segundo o treinador, a equipe precisa assumir sua responsabilidade e retomar o bom futebol para conquistar o título.

"Acho que tem várias coisas que prevalecem. Nós assumimos na nossa hora a nossa responsabilidade. Se eles vão assumir ou não a deles, problema deles. São dois jogos, ou um jogo de 180 minutos, que temos que ser muito fortes. Temos que resgatar a vibração e qualidade do primeiro turno, com mais intensidade e pegada. Agora é final. Não pode errar.Mais do que nunca, não sou eu, mas todo mundo sabe das dificuldades. A gente vai pegar uma equipe que nos superou por 3 a 1. Então a gente tem que melhorar muito para vencer o time deles lá. Nesse novo campeonato, a gente tem que ser muito forte", avaliou.

O principal desfalque da Chapecoense é o zagueiro Neto, que chegou a aparecer em alguns treinamentos do time, mas está fora, e deve ser substituído por Marcelo ou Rafael Lima. Também é desfalque o volante Moisés. Diferente da maioria dos jogos da temporada, Guto deve escalar a Chape com uma dupla de volantes - Josimar e Gil - para dar mais consistência ao seu meio campo.

Pedido de Guto para elenco é de resgatar qualidade do primeiro turno (Foto: Divulgação/Chapecoense)
Pedido de Guto para elenco é de resgatar qualidade do primeiro turno (Foto: Divulgação/Chapecoense)

A Chapecoense conquistou o Catarinense em quatro oportunidades, a última delas em 2011, quando venceu o Criciúma na final. As outras taças foram vencidas em 1977, 1996 e 2007. A última decisão da Chape foi em 2013, quando o time perdeu para o Criciúma.

VAVEL Logo