Com arbitragem polêmica, Flamengo arranca empate contra Chapecoense nos acréscimos
Foto: Flamengo / Divulgação

Na noite desta quarta-feira (25), o Flamengo recebeu a Chapecoense, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, em partida válida pela 3ª rodada do Campeonato Brasileiro. As equipes ficaram empatadas por 2 a 2, com gols de Felipe Vizeu e Alan Patrick para o time carioca e Bruno Rangel e Hyoran para a equipe catarinense.

Com o empate, o time do Flamengo segue na crise que se instalou no clube desde a eliminação da Copa do Brasil. O resultado deixou o time momentaneamente para a 11ª colocação, com 4 pontos somados. A equipe comandada inteirinamente por Jayme de Almeida volta a campo pelo Brasileirão no próximo domingo (29), às 11h, contra Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli.

Já este resultado para a Chapecoense manteve, por enquanto, o time na 2ª posição na tabela de classificação, com 5 pontos conquistados. A equipe do treinador Guto Ferreira entra em campo de novo pelo Campeonato Brasileiro no sábado (28), às 21h, recebendo o Santa Cruz, na Arena Condá em confronto direto pela liderança.

Primeiro tempo fraco tecnicamente

A partida começou morna e com poucas chances, porém com as equipes aproveitando logo as oportunidades. Logo na primeira chegada, o Flamengo abriu o placar aos sete minutos, após o cruzamento de Everton, Felipe Vizeu mandou para as redes, no entanto, a Chapecoense empatou aos 12 minutos, com Bruno Rangel, em cobrança de pênalti mal marcado pela arbitragem.

Ter sofrido o empate pouco depois de ter conseguido abrir o placar deixou o time do Flamengo nervoso em campo, errando passes no campo ofensivo e dando espaços para a Chapecoense crescer na partida após igualar o marcador. O time catarinense assustou em cobrança de falta de Cleber Santana, que Paulo Victor voou no ângulo para defender.

O jogo caiu bastante de intensidade, apesar do começo com algumas emoções. O time do Flamengo detinha a posse de bola, mas não tinha efetividade ofensiva, enquanto o time de Chapecó era mais perigoso se aproveitando das falhas da equipe carioca.

No final do primeiro tempo, a partida era muito ruim tecnicamente e ficava chata de assistir sem nenhuma chance de perigo acontecendo. O Rubro-negro quase marcou com Marcelo Cirino, recebendo de frente para o gol, mas isolou a bola. E com um futebol muito mal jogado, terminou a etapa inicial em Volta Redonda.

Chapeconse vira, mas Flamengo empata nos acréscimos

O segundo tempo começou em marcha lenta, o Flamengo novamente tinha a bola, mas não conseguia criar nada e trocava passes sem objetividade e velocidade. A Chape marcava bem no meio-campo, dificultando as tentativas de criação do adversário e esperava uma brecha para sair rápido ao ataque.

A equipe comandada por Jayme de Almeida não encontrava espaços pelo meio e forçava jogadas pelas laterais com muitos cruzamentos, todos cortados pela defesa adversária. O Flamengo que já estava mal com todos os jogadores em campo, ficou ainda pior após a expulsão, questionável, do meia Everton, por falta em Josimar.

Com um jogador a mais em campo, a equipe catarinense passou a ir mais ao ataque e quase marcou aos 29 minutos, com o atacante Bruno Rangel e Lucas Gomes, em ambas as oportunidades, Paulo Victor fez grandes defesas, salvando a equipe do Flamengo. Porém aos 34 minutos, Hyoran, virou o jogo para a Chapecoense em cobrança de falta muito bem batida, sem chances para o goleiro rubro-negro.

No final da partida, o time de Santa Catarina estava melhor em campo, levando perigo ao gol do Flamengo, que ofensivamente não se encontrava em campo. Com a vantagem no placar, a Chape fazia o tempo passar e esperando acabar o jogo, porém, aos 50 minutos, o árbitro marcou, erroneamente, pênalti para o Flamengo, que Alan Patrick converteu, encerrando a partida em 2 a 2.

VAVEL Logo