Pioneiro e quebrador de recordes: o casamento entre Grêmio e Copa do Brasil
Imagem: Hugo Alves / Editoria de Arte da VAVEL Brasil

Pioneiro é uma palavra do agrado do Grêmio entre vários momentos de sua história. Mas capítulos importantes começaram a ser escritos em 1989, quando houve a primeira edição da Copa do Brasil. Outros países possuíam suas copas nacionais em disputas quase centenárias, enquanto o Brasil engatinhou na questão e finalmente fundou sua competição oficial de mata-mata. Eis que com a presença do remanescente goleiro do Mundial de 1983, Mazaropi, além de grandes jogadores no ataque, como Assis e Cuca, o Grêmio se postulava a conquistá-la em sua primeira edição. De lá para cá, a preferência gremista gerou novos slogans e bordões, como o "viciado em Copa do Brasil".

O vício gremista transcorreu pelas primeiras edições da Copa. Já no ano seguinte, em 1990, houve a disputa da Supercopa do Brasil e o Grêmio superou o Vasco, então campeão do Campeonato Brasileiro, nos duelos de ida e volta, ficando com um título de caráter mais simbólico, mas nos registros. Com disputas de finais em 1989, 1991, 1993, 1994, 1995, 1997, 2001 e no presente 2016, o Grêmio é o maior finalista da Copa do Brasil. Nas 8 chegadas em finais, chega ao 5º título na edição atual, rompendo um jejum de conquistas nacionais que perdurava 15 anos.

Confira na tabela o bom aproveitamento do Grêmio nos mata-matas da Copa do Brasil ao longo da história. É o clube com mais semifinais e finais disputadas:

Participações Quartas de final Semifinais Finais Títulos
Grêmio 23 15 12 8 5

Pelas trajetórias no torneio de mata-mata, o Grêmio tornou-se o primeiro campeão da Copa do Brasil, em 1989. Foi o primeiro bicampeão em 1994. Foi o primeiro tricampeão em 1997. Foi o primeiro tetracampeão em 2001. Na foto abaixo, o goleiro Danrlei e suas faixas. Foi o arqueiro titular nas edições de 1994, 1997 e 2001.

(Foto: José Doval)

(Foto: José Doval)

Como seguiu uma tradição formada no torneio, a demora pela quinta conquista veio, mas, enfim, o clube chegou a condição de pentacampeão da Copa do Brasil em 2016. O Cruzeiro perseguiu o Grêmio sempre de perto, chegando às condições de bi, tri e tetra do torneio, mas o Tricolor novamente volta à frente em número de conquistas da copa.

Maiores campeões da Copa do Brasil Títulos
Grêmio 5
Cruzeiro 4
Palmeiras 3
Corinthians 3
Flamengo 3

O Grêmio é o segundo clube com mais jogos disputados na Copa do Brasil. Chegou a 167 partidas disputadas, contra 168 do Vasco da Gama. O Grêmio também é o segundo clube com maior número de vitórias no torneio. O Flamengo tem 97 e o Tricolor gaúcho tem 91.

Ao longo da história do torneio, curiosamente o Grêmio jamais foi eliminado para um clube das regiões Norte e Nordeste do Brasil. Para o centro-oeste, somente o Atlético Goianense conseguiu o feito em 2008. Contra equipes do Nordeste, foram 33 jogos, com 27 vitórias, 4 empates e 2 derrotas.

Primeiro visitante a vencer o jogo de ida em uma final

Em 2016, o Grêmio passou por adversários tradicionais e complicados. Enfrentou o Atlético Paranaense nas oitavas de final, o Palmeiras nas quartas, o Cruzeiro na semi e o Atlético Mineiro na grande final. Na decisão, se tornou o primeiro clube a vencer o jogo de ida fora de casa em uma final de Copa do Brasil.

Em 1995, o Corinthians havia sido o primeiro clube a vencer um jogo fora de casa na final, quando bateu o próprio Grêmio no estádio Olímpico no jogo da volta. Mas em 2001, o Grêmio deu o troco. Após placar de 2 a 2 no Olímpico, o Tricolor fez 3 a 1 em pleno Morumbi e sagrou-se campeão. Foi a primeira vez que um time conseguiu marcar três gols em algum dos jogos finais de Copa do Brasil.

Na ocasião da decisão de 2001, o atacante gremista Luis Mário foi o primeiro jogador a marcar duas vezes em final. Este feito conseguiur ser repetido pelo corintiano Deivid em 2002, pelo colorado Alecsandro em 2009, pelo palmeirense Dudu em 2015 e, agora, por outro gremista: Pedro Rocha, no jogo de ida do Mineirão contra o Atlético Mineiro.

Foto: Lucas Uebel
Foto: Lucas Uebel

Um Grêmio que retorna para os braços da Copa do Brasil e uma Copa do Brasil que retorna aos braços do Grêmio. Foram anos e anos de desencontros, mas copa e copeiro voltaram a se reunir na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Um torcedor que estava com o grito entalado na garganta, mas que, enfim, pode voltar ao convívio dos campeões nacionais da atualidade.

VAVEL Logo