Com homenagem a amigo e bela atuação, Robinho encerra ano com futuro incerto no Cruzeiro
Robinho brilhou no último jogo do Cruzeiro na temporada 2016 (Foto: Gualter Navez/Light Press/Cruzeiro)

Um dos destaques da vitória do Cruzeiro sobre o Corinthians por 3 a 2, nesse domingo (11), o meia Robinho deu duas assistências e marcou o terceiro gol do time celeste contra os paulistas. No fim do jogo, no entanto, uma declaração do atleta criou incertezas em torno do seu futuro na Raposa.

Não sei se fico aqui, se volto [para o Palmeiras], se vou para outro lugar. Então o negócio é deixar uma última boa impressão. Espero que eu possa ficar e continuar esse trabalho maravilhoso”, disse Robinho, que tem vínculo com o Palmeiras e está no Cruzeiro por empréstimo até o final de 2017.

A chegada do jogador ao clube mineiro se deu por uma troca com o time alviverde, em que Fabrício e Fabiano foram para a equipe paulista, enquanto Lucas e Robinho desembarcaram em Minas Gerais. Questionado sobre possíveis consultas de outros times, Robinho afirmou que ainda não houve investida alguma para tirá-lo da Toca da Raposa.

Não tem proposta. Se tivesse, confesso que não falaria. Só se tiver alguma coisa e o empresário não falou. Pela idade, seria o momento [de sair e fazer o pé de meia]. Quero ficar, mas a gente nunca sabe. Eu também achava que ficaria no Palmeiras, mas, de uma hora para outra, eu estava aqui. As coisas acontecem muito rápido na carreira de um jogador. De repente você faz um jogo espetacular e alguém está olhando e vem te buscar”, enfatizou.

Robinho enfrentou algumas lesões no Cruzeiro, mas ainda assim fecha a temporada com um balanço positivo em campo. Em 30 jogos pela Raposa, foram 7 gols e 11 assistências. “Cheguei, tive uma lesão, todo mundo desconfiou. Quando eu entrei em campo, procurei dar o meu melhor, correr, me dedicar, marcar gols, dar assistências. Que é o que fui contratado para fazer. E acho que consegui fazer”, comentou.

Se é certa ou não a permanência do meia para 2017, ainda não se pode dizer, mas a vontade de Robinho é permanecer em terras mineiras, onde se adaptou. “Estou fazendo meu pé de meia aqui. Está legal. Estou bem tranquilo sobre isso. Meu dia a dia é no Cruzeiro e acho que a gente tem grandes coisas para o ano que vem.  Vai depender dos jogadores. Tem tudo para ser um grande ano para nós jogadores e espero que comigo aqui”, salientou.

Homenagem à Chapecoense

Uma das vítimas da tragédia envolvendo a delegação da Chapecoense, o volante Gil era amigo de Robinho. O meia celeste afirmou que, abalado, chegou a cogitar um pedido para não jogar, mas que a indefinição de seu futuro no Cruzeiro, unida à chance de homenagear em campo os colegas de profissão que perderam a vida, foram pontos decisivos para que ele optasse pela participação no duelo contra o Corinthians.

Dediquei este jogo às famílias da Chapecoense. Tinha muitos amigos lá. Fui no velório do Gil e disse para os pais dele que daria sempre um pouquinho a mais nos jogos por ele. Confesso que cheguei a pensar em pedir para não jogar, mas como podia ser o meu último jogo, não sei se vou ficar para o ano que vem, joguei”, concluiu.

VAVEL Logo