Abel Braga teme lesões por conta de calendário apertado: "É a grande preocupação"
Foto: Marcello Neves/ VAVEL

O Fluminense está invicto em 2017. Após três jogos, o Tricolor das Laranjeiras marcou sete gols e sofreu apenas dois. No entanto, a rotina de jogos já preocupa o comandante Abel Braga. Após a vitória por 1 a 0 sobre o Resende, o treinador declarou que estava insatisfeito com o desempenho da equipe apesar do resultado positivo, considerando um dos principais problemas a falta de tempo para a recuperação dos titulares. 

"Se considerarmos dia 15 de janeiro, véspera do amistoso contra o Friburguense, no dia 19 pegamos o Madureira, esse foi pegado mesmo, dia 24 teve a viagem para Juiz de Fora e o Criciúma. Depois Vasco, Resende e agora a Portuguesa no domingo. Foram seis jogos sem nenhum trabalho físico para os titulares, só recuperação. Essa é a grande preocupação", frisou Abel. 

"Se comparar o jogo do Criciúma com o Resende, quilômetro rodado, velocidade máxima durante os 90 minutos, já caiu. E se está caindo, temos que ter cuidado. Não podem começar as contusões. Vou continuar colocando a mesma equipe, mas chega uma hora que é preciso ter cuidado. Isso quer dizer que na quarta-feira, provavelmente, vai ser o outro time. Não dá", completou. 

Num ano repleto de campeonatos a se disputar, se torna necessário ter um elenco com peças de reposição. Após a venda do lateral William Matheus, o Tricolor conta apenas com Léo para a posição. No entanto, isso não preocupa Abel Braga. 

"Não estamos negociando e nem vamos. Estou contente com o Calazans, que tem treinado na esquerda. Hoje ele não treinou porque está com febre e dor de garganta. O Marquinho também joga ali. Agora não vamos precisar gastar. É até um momento psicologicamente importante para o Leo. Não vai se sentir dono da posição, mas a nível de confiança é até bom para ele deixar como estar", declarou Abel Braga. 

O comandante finalizou a coletiva elogiando o conjunto da equipe e também o centro avante Henrique Dourado, autor de um dos gols na vitória contra o rival Vasco da Gama. 

"Eles estão correndo atrás. De buscar o que nunca vamos conseguir, mas tem que tentar, que é chegar à perfeição. Uma equipe que não se intimida. Um time que pelo menos em dois jogos o início não foi bom e saiu desse sofrimento. Não é uma equipe que se conforma", disse o comandante. 

"Está com moral comigo, com os companheiros, com a torcida. É um jogador importante, luta muito. Já falei que tudo parte dele, do feeling dele da equipe de marcar alto. Se ele não for, não tem que ir mais ninguém. O time é comandado por ele na frente, e pelo goleiro e dois zagueiros atrás. Isso leva tempo, mas quando mecanizar fica bonito", finalizou.

O Fluminense volta a treinar no CT Pedro Antônio neste sábado (4) visando a preparação para a partida diante da Portuguesa-RJ no domingo às 19h30 (horário de Brasília).

VAVEL Logo