Em jogo movimentado, Vila Nova e Goianésia empatam sem gols
(Foto: Divulgação/Vila Nova)

A noite dessa segunda-feira (6) poderia ter sido mais agradável para o Vila Nova. Porém, o clube colorado não foi feliz nas finalizações e, por isso, não saiu do zero com o Goianésia no estádio Serra Dourada. Os aplausos da última partida se transformaram e vaias e reclamações por parte da torcida.

Mesmo com o empate, o Tigrão reassumiu a liderança do Grupo A, mas agora com os mesmos sete pontos do segundo colocado, o Goiás. A equipe do Goianésia chegou ao seu terceiro empate seguido em três jogos e está na segunda posição do Grupo B, mesma pontuação do Atlético-GO, no primeiro lugar.

A próxima partida do Vila Nova será contra a Aparecidense, no estádio Aníbal Batista de Toledo, em Aparecida de Goiânia (GO), às 20h30. Já o Goianésia irá atuar no mesmo dia e horário contra o Itumbiara, no estádio Valdeir José de Oliveira.

Chance para os dois lados no primeiro tempo

O jogo entre Vila Nova e Goianésia foi cheio de chances no Serra Dourada. Wendell teve de trabalhar logo nos primeiros minutos quando Juliano recebeu ótima bola na área e bateu com força, mas o goleiro vilanovense fez boa defesa.

O Vila Nova saia mais para o jogo e vinha mantendo a posse de bola no ataque. Wallyson, a principal arma ofensiva do Vila Nova, já vinha mostrando serviço em uma cabeçada perigosa e obrigou o goleiro Luan a fazer a defesa. 

Mesmo com o Vila atacando mais, quem criava com mais perigo era o Goianésia. Michael fez boa jogada individual e serviu Irlan, que arriscou de fora da área e Wendell fez boa defesa. No rebote, o atacante Nonato desperdiçou a chance de fazer o gol. 

As duas melhores chances do Vila Nova no primeiro tempo foram com os atacantes Wallyson e Moisés. O artilheiro vilanovense chutou a bola na rede pelo lado de fora em contra-ataque e o rápido atacante Moisés desperdiçou a chance, chutando em cima de Luan.

Goianésia e Vila Nova criam, mas perdem chances

No segundo tempo, o ritmo aumentou ainda mais e várias chances foram criadas pelos dois lados. A primeira foi do Vila Nova com o meia Hiroshi cobrando escanteio e quase marcando um gol olímpico.

O Goianésia até chegou a marcar quando Michael foi lançado na frente e bateu para o fundo da rede, mas o bandeirinha marcou impedimento no lance. A equipe do Tigrão conseguiu responder quando Marcos Serrato bateu colocado e Luan fez outra grande defesa.

O Vila não parava e Wallyson queria brilhar novamente. O atacante colorado recebeu a bola e quase fez de cobertura, mas a bola subiu demais e foi para fora. O jogo foi correndo e ficando preso, com as duas equipes sem chances muito perigosas.

A partida ia se caminhando para o final com os dois times perdendo oportunidades incríveis. Serrato deixou Vandinho na cara do gol, mas o atacante perdeu a chance chutando em cima do goleiro Luan.

O Azulão teve uma grande oportunidade quando Paulo Renê fez grande jogada individual e, em vez de tocar para Nonato, que estava livre, bateu para fora. O atacante do Goianésia reclamou muito com o companheiro pela chance perdida.

VAVEL Logo