Recordar é viver: em 2005, Flu goleava o Fla no último clássico que decidiu um turno de Estadual
Arte: Hugo Alves/VAVEL Brasil

Flamengo e Fluminense se enfrentam nesse domingo (5) em partida válida pela final da Taça Guanabara. Neste ano, o título do turno não garante vaga na final do Campeonato Estadual. O Fla-Flu é, talvez, um dos clássicos mais charmosos e conhecidos mundialmente. Nele, muitas histórias rondam por Gávea e Laranjeiras. Muitos gols históricos e disputas de finais... Flamengo e Fluminense vão definir um turno do Carioca pela primeira vez desde 2005 - regulamento foi diferente do atual em 2014, 2015 e 2016. O último Fla-Flu que decidiu um torno ocorreu em 2005, válido pela final da Taça Rio. E, a VAVEL Brasil relembra a partida.

Flu goleia Fla e é campeão da Taça Rio de 2005

Há quem diga que toda história tem semelhanças com o presente. Entre 2005 e 2017 existe uma: Abel Braga no comando do Tricolor. Naquela ocasião, a equipe de Abel vinha de nove jogos de invencibilidade e encararia o seu maior rival na final da Taça Rio do ano de 2005.

Um dos cantos mais famosos da torcida do Fluminense há anos diz: "A benção, João de Deus, nosso povo te abraça." Um dia após o falecimento do papa, o abraço foi de agradecimento e homenagem. O Fluminense goleou o Flamengo no Maracanã por 4 a 1 e conquistou a Taça Rio, equivalente ao segundo turno do Campeonato Carioca.

Em um jogo truncado, com jogadas rápidas para ambos os lados, as duas equipes pareciam nervosas e não conseguiam organizar uma boa jogada de ataque, apesar do maior domínio da posse de bola por parte do Fluminense. O primeiro chute a gol então só aconteceu aos 23 minutos, quando Juan tocou para Gabriel em cobrança de falta. O lateral chutou da meia-lua da grande área, de canhota, e mandou por cima do gol.

O Flu era melhor em campo, mas o rubro negro quase abriu o placar quando Marcos Denner recebeu passe de Júnior pela direita, entrou na área e cruzou, mas Antônio Carlos afastou na pequena área, aos 37min. O primeiro tempo então terminava sem gols em um jogo disputado muito mais na garra do que nas partes técnica e táticas.

Logo aos dois minutos da etapa derradeira Ricardo Lopes tocou Juan com a perna direita, no bico da grande área, pela esquerda, e o árbitro Luiz Antonio Silva dos Santos apontou a marca do pênalti. Tuta cobrou rasteiro, no meio do gol, e abriu o placar no Maracanã. Quatro minutos depois em um contra-ataque rapidíssimo, Juan passou para Diego, que lançou Tuta pela esquerda. O atacante avançou e cruzou para Leandro, dentro da área. Ele dominou e tocou de pé direito no canto oposto, na saída do goleiro Diego, marcando o segundo.

Embalado por "A benção, João de Deus", a torcida tricolor, em êxtase, ditava o ritmo da festa no Maracanã mas tomou um susto aos 9 minutos, quando André Santos chegou na área, driblou dois zagueiros, mas chutou prensado, no bico esquerdo da pequena área. No escanteio, a zaga aliviou.

Aos 25 minutos, Juan desceu pela esquerda e tocou na medida para Alex, que dominou e deslocou o arqueiro adversário, tocando no canto direito. A goleada estava desenhada e o título assegurado. Aos 29, Preto Casagrande entrou pela direita e arriscou. A bola bateu na zaga e voltou para ele, que, com muita categoria, encobriu Diego. Era o quarto do Flu.

Com quatro gols de vantagens, o Tricolor administrava o resultado sem maiores pretensões, mas aos 45min, Zinho, no último lance de sua carreira, aproveitou sobra de uma bola na trave e colocou no canto esquerdo de Kleber. Não era o bastante para evitar o título tricolor.

VAVEL Logo