Zago critica arbitragem em pênalti a favor do Juventude: "Não sabem trabalhar em equipe"
Antonio Carlos esbraveja contra arbitragem em vitória do Juventude sobre o Internacional (Foto: Divulgação/Internacional)

Com o término do embate em 1 a 0 diante do Juventude e em uma partida marcada pela polêmica ocorrida nos momentos finais do jogo, Antonio Carlos deixou suas críticas ao árbitro Diego Real. Na ocasião, o juiz principal assinalou penalidade máxima para o verdão e, mesmo após ouvir opiniões contrárias a sua marcação por parte de seus companheiros, deu sequência a marcação.

"A única coisa a dizer é que os auxiliares disseram que não foi pênalti e ele assumiu a responsabilidade. Mal posicionado, foi reprovado fisicamente no começo do campeonato, fez apenas a segunda partida no ano, não se encontra bem e não sei porque foi escalado em um jogo tão importante como esse. Não sabe trabalhar em equipe. Todos pregam para os auxiliares ajudarem, mas não sabe trabalhar em equipe", relatou.

Voltando-se para o jogo, o técnico reconheceu a superioridade do Juventude principalmente durante a primeira etapa, no momento em que William assumia o comando do meio de campo e Uendel estava posicionado na lateral esquerda. Na etapa final, segundo o mesmo, a partida ficou melhor para o lado vermelho.

"No segundo tempo acertamos mais o posicionamento. Não erramos passes. Perdemos um jogador (Charles), não sei se era para expulsão direta, e com um a menos os jogadores tiveram uma atitude a mais e se desdobraram para suprir a falta de um companheiro. Tivemos três, quatro chances de gols, mas não concretizamos."

Contudo, veio do vice de futebol colorado, Roberto Melo, a principal crítica a arbitragem. Melo mostrou-se irritado com a conduta adotada por Diego Real no momento do lance, no qual o mesmo optou por não ouvir seus companheiros e assumiu total responsabilidade.

"Tem uma força muito grande no campeonato para o Inter não ser heptacampeão. Um juiz que, se não estava mal intencionado, não tinha a mínima condição de apitar um jogo. E não é só esse jogo. Em Passo Fundo, tivemos três pênaltis, para se dar um. Contra o Novo Hamburgo, foram dois, e só um apitado", lembrou.

"O que eu não consigo entender, é que o bandeirinha, o quarto árbitro, alertaram que não foi pênalti e ele assumiu a responsabilidade de marcar. Qual é a responsabilidade que ele assume? Por que ele deu pênalti avisado por todos os outros que não foi pênalti? Como eu explico isso para os jogadores? É uma vergonha o que aconteceu aqui hoje, o que vem acontecendo no campeonato. Infelizmente, eu coloco esse campeonato sob suspeição. Está sendo feito todo o possível para o Inter não ser heptacampeão", completou.

Por fim, o dirigente disse que irá conversar com o presidente do clube, Marcelo Medeiros, e o departamento jurídico do Internacional para formularem possíveis ações para punir e evitar demais prejuízos.

"Nós vamos conversar com o presidente e com o departamento jurídico porque não vamos aceitar que o Inter continue sofrendo esse prejuízo. Desde o início de ano estamos sentindo que tudo está sendo feito para que o Inter não seja heptacampeão", finalizou.

 

 

 

 

VAVEL Logo