Fred é punido por quatro partidas e está fora das semifinais do Mineiro
Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG

O atacante do Atlético-MG, Fred, foi julgado na tarde desta terça-feira (11) pela expulsão ocorrida no último clássico contra o Cruzeiro. O jogador recebeu uma suspensão de quatro jogos por ter agredido o zagueiro Manoel com um soco em um lance de bola aérea. A partida, válida pela 10ª rodada do Campeonato Mineiro foi vencida pelo Cruzeiro por 2 a 1 e o atacante alvinegro foi expulso pelo árbitro Igor Junio Benevenuto aos 25 minutos do primeiro tempo.

Fred foi julgado no artigo 254ª (agressão física). Esse artigo prevê uma punição mínima de quatro jogos e máxima de 12. Tendo recebido a pena mínima, Fred terá de cumprir mais três jogos de suspensão, já que ficou fora da partida contra a Caldense na última rodada do campeonato. Caso avance até a final, o Galo só poderá contar com o jogador na segunda partida da decisão.

A Quarta Comissão Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva de Minas Gerais (TJD-MG) decidiu por penalizar minimamente o jogador por três votos a dois. Os auditores Sérgio Daltro Coutinho, André Bernardes de Castro e o presidente da comissão, Antonio Sadi Júnior, votaram a favor da pena mínima para o atacante. O relator do processo, Thiago Lenoir Moreira e o auditor Walter Lúcio Alves de Freitas votaram pela discussão de uma pena mais rígida.

O Diretor Jurídico do Atlético, Lásaro Cunha afirmou que recorrerá da decisão. Segundo Lásaro, os auditores se equivocaram na votação:

"A decisão (de hoje) foi completamente equivocada, e o Atlético vai interpor o recurso no tempo devido. Apesar de ter sido julgado, que foi por maioria, 3 a 2, o Atlético considera que a comissão, os auditores que votaram pela condenação em quatro jogos se equivocaram. Aliás, um auditor chegou a afirmar que não viu a bola. Então, o Atlético vai tomar as medidas, interpondo o recurso cabível", disse.

O diretor atleticano ainda afirmou haver embasamento jurídico na defesa de Fred e que ele permite que o clube recorra da decisão do tribunal:

"Pelo espetáculo que o Manoel fez na jogada, não aconteceu absolutamente nada, foi um tapa, nem percebendo que ele estava atrás. Na disputa de bola, há muitas decisões sobre isso. Em havendo disputa de bola, a bola estava no alto... aí houve a prova de vídeo e um dos julgadores disse que não viu a bola. A bola vem do alto. O Atlético confia que, em grau de recurso, essa decisão tem que ser reformada", concluiu.

VAVEL Logo