Assim como na última vez que decidiram o Carioca, Flamengo é favorito contra Fluminense
Foto: Editoria de Arte/Hugo Alves

Após 21 anos de espera, Flamengo e Fluminense voltam a decidir o Campeonato Carioca. Os dois maiores campeões do estadual do Rio de Janeiro se enfrentam em duas partidas nos próximos dois domingos (30/04 e 07/05), no Maracanã, reeditando a decisão mais charmosa do torneio: o Fla-Flu

"O Fla-Flu começou 40 minutos antes do nada"

- Nelson Rodrigues

Flamengo e Fluminense já decidiram o Campeonato Carioca em 11 vezes e o Tricolor levou a melhor em oito oportunidades. A última vez que brigaram pelo título estadual foi em 1995, no clássico que ficou marcado pelo gol de barriga do Renato Gaúcho, que tirou o Flu da fila de dez anos.

Neste período, Flamengo e Fluminense decidiram apenas títulos de turnos. O rubro-negro levou a melhor na Taça Guanabara de 2004, mas o tricolor venceu as decisões da Taça Rio em 2005 e a Taça Guanabara em 2017. Como diz o hino do Flamengo: "E nos Fla-Flu's, é o 'Ai, Jesus'..."

Mas apesar do bom retrospecto do Fluminense em finais, quase sempre o Tricolor entrou em desvantagem em relação a elenco. Foi assim em 1995, na última vez que decidiram o estadual, e será assim também em 2017. Apesar do jovem time tricolor estar em boa fase e ter o melhor ataque do Brasil no ano, o elenco rubro-negro é mais experiente e isso pode fazer a diferença.

O Fla-Flu de 1995: no ano do centenário rubro-negro, Renato Gaúcho tirou o Flu da fila e entrou para a história do clássico

O ano era 1995. Um ano especial para os rubro-negros. O Flamengo comemorava o centenário do clube e, como presente para os torcedores, contratou Romário no seu auge na carreira. O baixinho, que menos de um ano antes comandou a Seleção Brasileira ao tetracampeonato da Copa do Mundo, havia acabado de ser eleito o Melhor Jogador do Mundo pela Fifa, apesar de Stoichkov ter ficado com a Bola de Ouro.

Romário largou a carreia na Europa e retornou para o Brasil com muita moral. O baixinho reforçou um elenco já forte, que contava com Sávio e Branco, além do treinador Vanderlei Luxemburgo, recém bicampeão brasileiro com o Palmeiras.

Apresentação do Romário teve desfile pelo Rio de Janeiro para celebrar com a torcida

O Flamengo foi campeão da Taça Guanabara e chegou com vantagem ao octogonal final. Na última rodada, precisava de um empate contra o modesto Fluminense liderado por Renato Gaúcho e comandado por Joel Santana, que apesar das dificuldades chegou na última rodada com chances de título, mas para isso precisaria vencer o rubro-negro. Apesar da diferença em elenco, o Flu conseguiu levar a melhor contra o Fla em todos os clássicos durante o estadual, incluindo a decisão, tendo vencido três dos quatro jogos - e empatado o outro.

Renato Gaúcho após marcar o gol de barriga que marcou o Fla-Flu de 1995

Na decisão, o Fluminense - mesmo que desejasse tecnicamente perto do Flamengo - venceu um dos maiores Fla-Flu's da história na base da superação. O Tricolor foi para o intervalo vencendo por 2 a 0, mas na etapa final levou o empate, teve três jogadores expulsos - terminando a partida com oito contra dez - mas conseguiu terminar vitorioso e com o título estadual após a jogada de Aílton pela direita e o desvio de barriga de Renato Gaúcho.

Romário e Sávio desolados após o gol de Renato Gaúcho, que consagrou o Fluminense campeão

A final da Taça Guanabara e o que esperar do Fla-Flu da final do Carioca

Em 2017, Flamengo e Fluminense decidiram a Taça Guanabara. Os dois chegaram com as duas melhores campanhas e invictos - mas o rubro-negro havia vencido todas, enquanto o tricolor havia empatado na semifinal. Todavia, o Flu era o único time que não tinha levado gol ainda na competição.

O Flamengo tinha um time mais experiente, liderados por Diego e Guerrero, e chegava com o time completo e descansado. Por outro lado, o Fluminense voltava de uma viagem cansativa de Sinop/MT e com dois desfalques importantes no meio-campo: Douglas, suspenso, e Gustavo Scarpa, machucado.

Mas o maior reforço do Fluminense no ano está fora de campo, mais exatamente ali na beira do gramado: o técnico Abel Braga. E é ele quem pode fazer a diferença  também na final do Campeonato Carioca. Abel é o responsável direto pela evolução do Fluminense, que é ofensivo e joga um futebol vistoso. Sem dois jogadores do meio campo, Abel escalou Pierre no lugar de Douglas. O volante, que até então quase não havia sido utilizado, foi o responsável por anular Diego.

O craque do Flamengo praticamente não viu a bola e o rubro-negro, apesar de mais posse, ficava dependente das jogadas de bola aérea. E foi aí que descobriram o ponto fraco do Fluminense. Através da bola aérea o Fla conseguiu dois gols - e outro em cobrança de falta. Entretanto, o Flu respondeu também nas falhas do rubro-negro, tendo feito dois gols em contra-ataques e um de pênalti.

Foto: Divulgação/Fluminense FC
Foto: Divulgação/Fluminense FC

A final da Taça Guanabara foi praticamente um jogo de erros, isso explica o alto número de gols. Flamengo e Fluminense aproveitaram bem as deficiências de cada um. O mais curioso é que cada um tem de melhor aproveitando-se justamente da deficiência do outro. O Flu explora bem a velocidade e a juventude do seu time, trabalhando bastante em contra-ataque, enquanto o Fla aproveita-se das jogadas de bola aérea.

Se na final do primeiro turno o Fluminense chegou com mais desfalques, na final do Carioca é o tricolor quem chega mais preparado. O Flamengo, por sua vez, tem um desfalque importante: Diego. Lesionado, o camisa 10 só retorna no Brasileirão e, até lá, o rubro-negro vai  ter que encontrar uma maneira de jogar sem ele. Por outro lado, o Flu aprendeu a jogar sem o camisa 10, Gustavo Scarpa. Isso pode fazer diferença.

Diferentemente da Taça Guanabara, a decisão do Campeonato Carioca vai vencer aquele que errar menos. Na final do turno, era apenas um jogo e era necessário atacar para buscar o resultado, o que elevou o número de erros e deixou em exposição os pontos fracos de cada um. Já na final do estadual, são dois jogos, e aquele que errar menos levará a melhor. Mas podemos esperar dois times jogando para atacar o tempo todo e duas partidas em aberta até o minuto final.

O Fluminense foi superior ao Flamengo nos dois clássicos no ano, entretanto, não conseguiu vencer no tempo normal. Porém, sagrou-se campeão da Taça Guanabara na decisão por pênaltis. Na última vez que decidiram o Campeonato Carioca, o Tricolor também levou a melhor. O retrospecto em finais é favorável e o momento na temporada também. Resta saber se o Flu vai aumentar a estatística a seu favor ou se o Flamengo vai confirmar as expectativas por ter um elenco melhor.

Foto: Divulgação/Fluminense FC

 

VAVEL Logo