Éverton marca, Flamengo vence Fluminense e abre vantagem na final do Campeonato Carioca
(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

O reencontro após 22 anos cumpriu seu papel: elétrico, pegado e envolvendo os dois maiores campeões do Estado. O primeiro capítulo dos 180 minutos que decidem o Campeonato Carioca foi escrito neste domingo (30), no Maracanã, e teve cores rubro-negras no apito final: vitória por 1 a 0 do Flamengo contra o Fluminense, gol marcado por Éverton, após falha bisonha do zagueiro Renato Chaves. A volta será no próximo domingo, dia 7, no mesmo local e horário, valendo o título de campeão carioca.

+ TEMPO REAL: como foi a partida entre Fluminense e Flamengo

Apesar de ser o dono da melhor campanha da primeira fase do Estadual, o Flamengo não terá a vantagem do empate para o jogo de volta. Em caso de repetição do placar, ou igualdade numérica no saldo, o título será decidido nos pênaltis. No meio da semana, o Rubro-Negro terá um confronto decisivo: enfrentará o Universidad Católica, na próxima quarta-feira, às 21h45, no Maracanã, pela Libertadores, em jogo que pode garantir a classificação rubro-negra. Já o Tricolor terá a semana de folga.

No histórico do confronto, o Rubro-Negro leva vantagem diante do rival: em 400 partidas, 145 vitórias para o Fla, 129 empates e 126 triunfos do Flu. Já em decisões estaduais, vantagem para o Tricolor. O Fluminense levou a melhor em cinco oportunidades, sendo elas nos anos de 36, 41, 73, 84 e 95. Já o Flamengo foi melhor em 63, 72 e 91.

As equipes chegam à decisão vivendo uma situação inédita: diferente dos anos anteriores, a final não será realizada entre os campeões de  turno. Vencedor da Taça Guanabara, o Fluminense terá pela frente um Flamengo que não levantou taças no Estadual - mas gabarita-se por ter a melhor campanha da primeira fase. O Vasco, que faturou a Taça Rio, foi eliminado pelo Tricolor nas semifinais.

(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)
(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Como foi a partida?

O Fla-Flu começou movimentado desde o primeiro minuto. Após sobra da defesa tricolor, Paolo Guerrero matou no peito e tentou entrar na área. Tocado, caiu e pediu pênalti, mas foi ignorado pelo árbitro. Na sequência, Éverton recebeu pela esquerda e chutou para Diego Cavalieri espalmar. No rebote, Berrío tentou entrar de carrinho, mas acertou o goleiro tricolor ao invés da bola. Flamengo seguia melhor, mas contou com um revés: Rômulo sentiu lesão aos 16 minutos e deu lugar para Mancuello.

No seu cartão de visitas, recebeu uma boa escorada de Guerrero e bateu no canto, para defesa de Cavalieri. O Flamengo mandava no jogo e chegou a ter 62% de posse de bola, além de 6 a 0 em finalizações. A resposta tricolor veio em uma arrancada de Richarlison que terminou em falta na entrada da área. Sornoza cobrou na barreira. A pressão se transformaria em gol pouco tempo depois. Renato Chaves furou uma bola fácil, recuada, Éverton aproveitou para roubar e bater no ângulo. Placar de 1 a 0 que seguiu até o intervalo.

No retorno, o Fluminense voltou com outra postura e pressionou nos primeiros 15 minutos. A melhor chance veio com Richarlison que recebeu na entrada da área e chutou no travessão, em lance que contou com bela jogada de Wellington e desvio na defesa. Mais exposto, o Flamengo apostava nos contra-ataques com Éverton e Berrío. Em um deles, o camisa 22 rubro-negro bateu rente à trave de Cavalieri.

E assim seguiu a tônica da partida até o fim. Muita correria, mas pouca efetividade. O Flamengo começou a poupar seus atletas para a Libertadores, chegando a tirar Guerrero de campo. O Fluminense lembrou que a decisão tem 180 minutos e sacou Wellington e Richarlison, que alegaram cansaço, e o placar seguiu inalterado. Vitória rubro-negra por 1 a 0 e vantagem assegurada.

VAVEL Logo