Rafael Sóbis acredita em supremacia do Cruzeiro no clássico: "Só um time jogou"
Foto: Washington Alves/Cruzeiro

No duelo entre Cruzeiro e Atlético-MG, nesse domingo (30), pela primeira partida da final do Campeonato Mineiro, duas estratégias foram colocadas em campo. De um lado, a Raposa, de Mano Menezes, optou por mais ofensividade, ainda que tenha sido pouco objetivo no último passe. Por outro, o Galo, de Roger Machado, escolheu apostar mais na sua defesa, dificultando a criação celeste.

Com um notório confronto entre ataque e defesa, o resultado foi um empate sem gols: 0 a 0. Para o atacante Rafael Sóbis, do Cruzeiro, o resultado da partida não refletiu o que aconteceu dentro das quatro linhas, onde, segundo o jogador, a Raposa foi bem superior ao Galo.

"Foi muito injusto, só um time jogou. Eles vieram para defender, tiveram só uma chance no fim. Foi um jogo bom, o nosso time jogou bem", apontou Sóbis.

A arbitragem não saiu ilesa do clássico, pelo menos tratando-se de críticas. Algumas decisões do juiz Dewson Freitas não agradaram a vários jogadores celestes e inclusive ao técnico Mano Menezes, que também disparou contra a arbitragem na coletiva realizada no Mineirão logo ao final do clássico. Sóbis citou o volante alvinegro Rafael Carioca e um lance específico envolvendo um ataque cruzeirense.

"O juiz poderia ter expulsado o Rafael [Carioca], que fez muitas faltas. O Élber, no fim, ia para dentro do gol e sofreu a falta. Se isso não é vermelho, tem que mudar a regra", disse. No lance de Élber, o meia celeste estava indo em direção à meta do Galo, quando foi parado com dura falta de Gabriel. O zagueiro atleticano, por sua vez, recebeu apenas amarelo.

Cruzeiro e Atlético-MG fazem o segundo e decisivo jogo da decisão do Mineiro no próximo domingo (7), no Independência. O Galo joga por qualquer vitória ou empate, enquanto a Raposa só leva o título do Estadual caso arranque um triunfo sobre a equipe alvinegra.

VAVEL Logo