Corinthians 28x: Rodriguinho supera as críticas para se tornar decisivo na reta final
Rodriguinho, o incriticável: após ser o melhor em 2016, o meia começou muito mal, mas cresceu na fase final e se tornou fundamental na campanha do título [SEM FOTO]

O ano não começou fácil nem para o Corinthians e nem para Rodriguinho. Com um elenco sem nomes brilhantes e um técnico novato, o Timão começou a temporada sob a sombra do título de quarta potência do estado; e o jogador, que havia sido um dos grandes destaques do último ano não conseguia se encontrar em campo. Mas tudo parece ter mudado ao longo do Campeonato Paulista. Mais especificamente, na fase de mata-mata da competição.

As vitórias por um gol de diferença que não davam segurança ao torcedor tornaram-se passado. Os comandados de Fábio Carille começaram a ter atuações mais consistentes e, mesmo com a eliminação da Copa do Brasil no meio do caminho, passaram a convencer e conquistar resultados compatíveis a sua postura em campo. E assim como aconteceu com a equipe em geral, Rodriguinho tornou-se um reflexo do crescimento do desempenho alvinegro na reta final do Paulistão.

É fácil ver a evolução do camisa 26 apenas observando seus números na competição. Ao todo, Rodriguinho possui quatro gols no Campeonato Paulista e, curiosamente, todos foram marcados na fase de mata-mata - um contra o Botafogo nas quartas de final, um contra o São Paulo nas semis e dois sobre a Ponte Preta na primeira partida válida pela final da competição. Mas é obvio que as comparações das duas fases vividas pelo meia neste primeiro semestre não param por ai.

Rodriguinho tem sido, dentro de campo, o mesmo jogador decisivo do último Brasileirão. Um dos líderes em assistências do clube, ao lado de Fágner e Jadson, o meia não se limita dentro da função, participando em algumas oportunidades de lances mais defensivos quando a equipe tem de lidar com adversários de maior pressão.

Há de se ressaltar que o crescimento na produtividade do meia não aconteceu por acaso, mas teve a ajuda de um mestre do setor que já é velho conhecido do torcedor alvinegro: Jadson. O período de adaptação da parceria também parece ter chego ao fim, já que desde a partida contra a Universidad de Chile, pela Copa Sul-Americana, os dois principais jogadores da equipe desencantaram, mostrando um trabalho em conjunto com potencial para ser comparado a lendaria parceira entre o camisa 77 e Renato Augusto, em 2015.

O grande destaque de Rodriguinho neste ano, porém, vai para uma partida relizada no próprio campeonato estadual, e que também contou com o brilho de Jadson ao seu lado. Contra a Ponte Preta, pela primeira partida da final, o camisa 26 foi excepcional. Autor de dois dos três gols como já foi citado, o meia ainda deu assistência para que seu companheiro de setor ampliasse a vantagem sobre a Macaca. Especialmente após tomar o terceiro cartão amarelo, que confirmou sua suspensão da partida em Itaquera, Rodriguinho cresceu em campo, tornando-se surpreendente para os adversários quando encontrava espaço na grande área e letal quando teve oportunidade.

Somando suas grandes atuações ao título alvinegro - 28º da história do clube - Rodriguinho chega como favorito a mais um triunfo: o prêmio de craque do Paulistão. Com tanto 'brilho' conquistado nos últimos meses, o torcedor alvinegro pode esperar ainda mais do meia em campo, que promete ser ainda mais decisivo ao longo do segundo semestre com a chegada do Brasileirão.

VAVEL Logo