Corinthians confirma vantagem, vence Universidad de Chile e avança na Sul-Americana
Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Sem ressacas. Três dias após a conquista do Paulistão e ainda vivendo na onda das festas de comemoração, o Corinthians precisou virar a chave e voltar a realidade, onde teria o tradicional time da Universidad de Chile pelo duelo da volta na Copa Sul-Americana 2017.

E o Estádio Nacional de Chile recebeu mais de 45 mil pessoas tentando a virada da U contra o Timão, mas o que se viu foi o domínio corinthiano, a eficiência e a força tática brasileira pra matar o duelo e carimbar a vaga na próxima fase. 

Com gols de Rodriguinho, no primeiro tempo, e Jadson na segunda etapa, o Corinthians aumentou ainda mais sua vantagem. Nem o gol de Mora mudou os planos alvinegros, classificados para a sequência do torneio.

Agora o Timão recebe a Chapecoense na abertura do Brasileirão 2017 na Arena Corinthians, sábado à noite. A equipe chega com enorme moral e querendo cada vez mais provar seu valor.

Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Domínio e vaga já carimbada

A pressão era sabida. O time chileno vive em plena ascensão no seu país e confiava numa virada. O Corinthians confiava no seu bom momento e na força tática da equipe. Nem a jovem defesa, com Léo Príncipe e Pedro Henrique nas vagas de Fágner e Pablo, mudou o patamar defensivo.

No ataque, Jádson comandava a armação com enorme liberdade na esquerda. Romero, deslocado na direita, combatia as descidas de Beausejour e os arremates chilenos eram sempre mascados. No primeiro lance de perigo, Jádson carimbou a trave em chute com espaço e colocado.

A resposta foi quase imediata e Mora obrigou Cássio à grande defesa em cabeçada colocada. O jogo era bom, mas os espaços dados pelo time chileno eram fatais.

E foi, quando Rodriguinho apareceu pela primeira vez no ataque. Jô estava muito isolado e teve ajuda do camisa 26, quando um chutão de Cássio encontrou o centroavante. Ele dividiu no alto, Rodriguinho dominou muito bem, avançou pelo meio, escapou de três e bateu de canhota, cruzado. Golaço.

Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

A vantagem de 2 a 0 construída na ida aumentava e tirava as chances de penalidades, tão traumática à Fiel. E nem isso tirava o ímpeto corinthiano. Na defesa, a força seguia grande, e quando passava o bloqueio, Cássio garantia com defesas seguras. De forma tranquila e imponente, o Timão segurava a vitória pra segunda etapa.

Mais do que defesa

O time chileno tentava de qualquer forma a virada. Pizarro, veterano atacante entrou e o treinador adiantou seus laterais. Os corredores eram totalmente chamativos ao Corinthians e Jádson conseguia armar ótimos lances.

Logo no início da etapa final, o camisa 10 acionou Maycon, que penetrou bem, bateu e Herrera fez milagre. Pouco depois, nova aparição de Rodriguinho pelo meio. Ele chama Jô, que faz o pivô, tabela bem com o meia, entra em diagonal, demora pra bater e quando chuta é travado. A bola sobra pro camisa 7, que estava de frente pra meta, mas só abriu na esquerda pra Jádson, livre, sem ninguém na frente só dar um tapa e matar o confronto. 2 a 0 justo.

Agora somente um improvável 5 a 2 eliminaria o Timão. À partir daí, o time tirou o pé, tratou de cozinhar o tempo, mas sofreu muito nas laterais. Beasejour dava trabalho na esquerda e, num lance individual, meteu uma caneta em Paulo Roberto, cruza na pequena área e Mora testa, diminuindo o placar.

O contra-ataque era cada vez maior para o time brasileiro, mas faltava perna e ambição. Já o time da casa empilhava algumas chances, principalmente em chutes de fora. Num deles, Espinoza carimbou o pé da trave. 

Os sustos que a Fiel tomou na reta final de jogo foi bem planejado e ainda assim não sofreu gol. O time agora descansa e vai com muita moral pra estreia no Brasileirão, onde recebe a Chapecoense na Arena Corinthians, sábado à noite.

VAVEL Logo