CSA vence ASA com facilidade e estreia bem no retorno à Série C
Em sua estreia, Michel marcou o segundo gol da vitória azulina | Foto: Alisson Frazão|Oitcho|Ascom CSA

Nove anos depois, o CSA entrava em campo para a disputa de uma partida válida pelo Campeonato Brasileiro da Série C. Diante de sua torcida, ainda amargurada com mais um vice-campeonato alagoano, o time tentou trazer alegria aos torcedores, principalmente àqueles que foram ao Estádio Rei Pelé. E a estratégia deu certo. Na estreia da competição nacional, o Azulão fez valer o mando de campo e venceu bem o ASA por 3 a 0, com gols assinalados por Marcos Antônio, Michel e Vanger.

Com o resultado, os azulinos assumiram a liderança do grupo A pelo saldo de gols, e, pelo mesmo critério de desempate, os alvinegros ocupam o último lugar. A próxima rodada será realizada no fim de semana e as equipes entram em campo às 16 horas do próximo sábado (20). O ASA mede forças contra o Clube do Remo no Estádio Coaracy da Mata Fonseca, em Arapiraca/AL. Por sua vez, o CSA encara o Sampaio Corrêa no Estádio Castelão, em São Luís/MA.

CSA abre boa vantagem em primeiro tempo disputado

A estratégia do CSA no começo do jogo foi fazer valer o mando de campo e os comandados de Ney da Matta, que também fazia sua estreia no comando técnico do time marujo, foram ao ataque. Em contrapartida, o ASA tentou impor forte marcação no meio de campo e não deixou espaço para os mandantes trabalharem.

A primeira boa chance foi com os visitantes. Em cobrança de falta, o atacante Leandro Kível bateu falta com perigo e assustou o goleiro Mota. O jogo era muito disputado, principalmente no meio de campo. Quando o confronto alagoano começava a cair em produtividade, o Azulão abriu o marcador. Aos 31 minutos, Thiago Potiguar teve boa visão de jogo ao acionar Marcos Antônio no outro lado do campo. O volante deu belo corte em Douglas e finalizou com classe para marcar um belo gol. 

O ASA tentou neutralizar os ânimos do adversário quando Léo Campos assustou em cobrança de falta, mas o Azulão ampliou a vantagem no último lance da primeira etapa. Aos 46 minutos, Michel passou pelo marcador e finalizou no canto. A pelota pegou efeito ao fazer uma curva e balançar as redes.

Marcos Antônio deixou Douglas no chão e abriu o placar no Rei Pelé | Foto: Alisson Frazão/Oitcho/Ascom CSA

ASA tenta voltar ao jogo, mas CSA garante vitória

Embalado pela boa vantagem construída na reta final do primeiro tempo, os donos da casa quase marcaram o terceiro logo nos minutos iniciais. Daniel Costa fez boa jogada e arriscou. O chute passou perto da meta defendida por Carlão. O time tocava a bola, cadenciava o jogo e tinha total controle. O ASA passou a trocar passes no campo de ataque apenas a partir dos 15 minutos e teve duas finalizações perigosas, com Juninho e Léo Campos, mas quando o goleiro Mota foi acionado, fez boa defesa.

Os dois treinadores realizaram modificações e o segundo tempo caiu consideravelmente em qualidade técnica. Satisfeito com a vitória, o CSA controlava o jogo, mas o ASA não se contentava e buscava uma reação para voltar a ter o jogo em seu favor. O time de Arapiraca intensificou as ações do jogo na reta final, teve mais posse de bola no meio de campo e conseguia ser mais perigoso no ataque. Tanto que acertou a trave em um cabeceio de André Lima depois de uma cobrança de escanteio.

Mas veio dois duros golpes que acabaram com as pretensões alvinegras. Aos 42 minutos, Leanderson impediu o ataque do CSA, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Um minuto depois, o goleiro Carlão saiu da meta e derrubou Dick dentro da área. A arbitragem assinalou penalidade máxima. Na cobrança, Vanger bateu com categoria e deu números finais à vitória azulina no retorno à Série C.

VAVEL Logo