Lesões na estreia preocupam Volta Redonda para sequência da Série C
Autor de um dos gols no sábado, Marcelo saiu lesionado | Foto: Wallace Feitosa/VRFC

Problemas para o Volta Redonda. Apesar da vitória convincente diante do Macaé na estreia da Série C do Brasileirão, a equipe sofreu três baixas por lesão ainda no primeiro tempo: o volante Marcelo, o meia Jorge Luiz e o atacante Luã Lúcio tiveram de ser substituídos na etapa inicial.

A equipe se reapresentou nesta segunda-feira (15) e os atletas foram submetidos à exames médicos para saber a gravidade das lesões; os resultados devem sair até esta terça-feira (16), segundo a assessoria do clube.

No primeiro minuto de jogo, o jovem Luã Lúcio, de apenas 19 anos, sentiu sozinho o músculo posterior da coxa. Em seu lugar, entrou o recém-contratado Felipe Augusto, autor do segundo gol na vitória por 3 a 1 no último sábado (13), no Raulino de Oliveira.

Sem jogar desde agosto do ano passado por conta de uma cirurgia no joelho, o meia Jorge Luiz preocupa. Entrou de titular diante do Macaé, mas sofreu uma pancada e teve de sair de maca. Depois, foi a vez de Marcelo também ser substituído por lesão, mas sua situação não deve ser tão preocupante, pois saiu andando.

Jorge Luiz preocupa; jogador estava voltando de lesão e teve de sair do jogo de maca | Foto: Pedro Borges/Fair Play Assessoria
Jorge Luiz preocupa; jogador estava voltando de lesão e teve de sair do jogo de maca | Foto: Pedro Borges/Fair Play Assessoria

A situação foi lamentada pelo treinador Felipe Surian. “É complicado. Você faz todo um planejamento, traça algumas estratégias, mas são coisas que infelizmente acontecem. Faz tempo que eu não vejo (três lesões no primeiro tempo). Mas o ser humano é passível de lesões. Vamos esperar a apresentação para saber o grau delas. Mas o lado bom é que não nos prejudicou no placar”, afirmou o comandante tricolor, satisfeito com a atuação de seus jogadores no sábado.

Após o movimentado primeiro tempo – com três gols e três lesões, o Tricolor de Aço diminuiu a intensidade na etapa complementar. Acabou sofrendo um gol no fim, mas nada que alterasse o rumo do placar.

“Você pode dividir o jogo em duas partes. O primeiro tempo foi intenso. Sabemos da dificuldade que o Macaé tinha e soubemos usar isso. A segunda etapa teve mais cautela, pois sabíamos que os jogadores teriam que se poupar, tanto quanto aos cartões como com lesões. Pode ter até faltado intensidade, mas com as lesões os jogadores podem ter ficado um pouco preocupados. Eles não precisavam se expor. Com 3 a 0 no placar, é muito difícil levar uma reversão”, justificou Surian.

Líder do Grupo B, o Voltaço viaja até o sul do país para enfrentar neste domingo (21) o Joinville na Arena. A partida está marcada para as 16h.

VAVEL Logo