Chapecoense vence Lanús no fim e mantém chances de classificação às oitavas

Uma virada heroica, onde os guerreiros sobressaíram de uma batalha como vencedores. Na Fortaleza de Lanús, os fortes foram os jogadores da Chapecoense. Em duelo válido pela quinta e penúltima rodada da fase de grupos da Taça Libertadores da América 2017, o Verdão do Oeste venceu o Lanús por 2 a 1. Wellington Paulista e Luiz Otávio marcaram os gols da Chape, enquanto Sand diminuiu para os argentinos, no jogo disputado na noite desta quarta-feira (17), no Estádio Ciudad de Lanús (La Fortaleza).

Com os resultados, as chances de classificação do Índio Condá se mantém vivas. A Chape ocupa o terceiro lugar, com sete pontos e saldo menor que os próprios argentinos, que estão na vice-liderança com a mesma pontuação. Para a rodada decisiva, os catarinenses dependem apenas de si para disputar as oitavas de final. Com uma vitória, avança. Com um empate, torce por derrota grená.

A última e decisiva rodada acontece na próxima terça-feira (23). O Lanús encara o Nacional-URU no Parque Central, em Montevidéu. Por sua vez, a Chapecoense luta pela classificação diante do Zulia-VEN, na Arena Condá, em Chapecó/SC. Ambos os jogos estão programados para às 19h30.

Foto: Eitan Abramovich|AFP|Getty Images

Com defesa estruturada, Chapecoense sai em vantagem

O Lanús tentou nos primeiros minutos fazer valer o mando de campo e abrir vantagem desde o início do jogo. Na primeira boa chance dos argentinos, Aguirre cabeceou e Jandrei espalmou para escanteio. Essa foi a única oportunidade nos primeiros instantes de jogo. A Chapecoense montou uma defesa forte, adiantou a marcação e impediu que ataques do adversário. A pressão que os argentinos tentaram impor não deu certo. Os visitantes passaram a ter posse de bola no meio de campo e, aos poucos, levar perigo.

Faltava a chance fundamental para abrir o marcador, embora não levassem sustos. Os grenás conseguiram finalizar mais uma vez. Após tabela pelo alto, Sand apareceu na área e mandou por cima do gol. O controle de bola e a eficácia no campo defensivo deu resultado. Aos 23 minutos, depois de recuperar a bola, Reinaldo deu passe em profundidade para Arthur. O atacante cruzou na medida e Wellington Paulista cabeceou na primeira trave e inaugurou o placar.

Em desvantagem, os donos da casa aumentaram a pressão e a partida ficou movimentada, porque os catarinenses não ficaram à espera do adversário e disputaram o jogo. Os argentinos trocaram passes e Acosta foi acionado. O volante avançou e tocou para Sand, que finalizou por cima na saída do goleiro Jandrei. Luiz Antônio apareceu para tirar o perigo na pequena área. A Chape respondeu. Apodi fio lançado e tocou para Wellington Paulista. O centroavante bateu de primeira na entrada da área e tirou tinta da trave defendida por Andrada.

Foto: Eitan Abramovich|AFP|Getty Images

Lanús chega ao empate, mas Chape vence no fim 

No segundo tempo, o Lanús colocou todo o seu time no campo de ataque para buscar o empate. Tentou impor pressão, e, diferente do primeiro tempo, a Chapecoense precisou colocar seus atletas no campo defensivo para suportar a pressão prevista. Os mandantes quase chegaram à igualdade no marcador após erro na defesa da Chape. Douglas Grolli chutou em cima de Reinaldo e Jandrei se esticou todo para defender.

Os argentinos não saíam do campo de ataque e minimizaram as finalizações chapecoenses. Ainda assim, o Verdão do Oeste arriscava em situações isoladas. Em uma delas, Reinaldo bateu na entrada da área e a bola passou perto do gol. O Lanús pressionava e o goleiro Jandrei salvava. Na primeira, o arqueiro brasileiro apenas observou a cobrança de falta executada por Marcelo Herrera passar perto. Na segunda jogada, Sand ficou frente a frente com o camisa 24, mas o goleiro levou a melhor. Na terceira jogada, após bate-rebate na área, Toledo ficou sozinho e arriscou. Jandrei mais uma vez defendeu com a perna esquerda.

Depois de tanta insistência, o Lanús chegou ao empate. Autor do gol verde, Wellington Paulista colocou a mão na bola dentro da área. A arbitragem assinalou penalidade máxima. Na cobrança, Sand bateu no canto direito de Jandrei e igualou o marcador. E o jogo ficou aberto mais uma vez. A Chapecoense precisava da vitória e quase conseguiu o segundo gol em seguida, quando Osman recebeu de Wellington Paulista, limpou e bateu na entrada da área com perigo. Mas o lance de euforia veio aos 43 minutos. Reinaldo cobrou arremesso lateral direto da área e Luiz Otávio desviou de cabeça para recolocar a Chapecoense no fim do jogo. Os argentinos pressionaram, chegaram com perigo, mas nada impediu a vitória heroica e muito importante do Verdão do Oeste.

Foto: Eitan Abramovich|AFP|Getty  Images
VAVEL Logo