Renato avalia time do Grêmio na ida das oitavas: "Jogou bem a partir dos 20 minutos"
Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Grêmio e Fluminense fizeram nesta noite de quarta-feira, em Porto Alegre, o primeiro jogo das oitavas de final da Copa do Brasil. A equipe da casa saiu perdendo, mas alcançou a virada, com um gol de Arthur e dois de Lucas Barrios. O técnico Renato Portaluppi falou sobre o desempenho da equipe na partida e outras questões em entrevista coletiva:

“Nos primeiros 15 ou 20 minutos o Grêmio deu bastante espaço para o Fluminense, que se aproveitou, depois a equipe tomou as rédeas do jogo e no segundo tempo foi bem melhor, poderíamos até ter vencido por mais gols. É sempre muito difícil sair perdendo numa Copa do Brasil, se tratando do Fluminense, e você virar o jogo. O Grêmio se encontrou principalmente a partir do segundo tempo. É difícil disputar três competições, enfrentando equipes fortíssimas e tendo em todos os jogos problemas de lesão”, avaliou o comandante.

“Hoje o Grêmio estreou na Copa do Brasil e há cinco meses havia sido campeão, daquele time 50 ou 60% estão fora, então não é fácil. E não é só o Grêmio, é no Brasil todo, dificilmente uma equipe consegue manter o padrão em todos os jogos. Mas a equipe jogou bem a partir dos 20 minutos” completou.

Perguntado sobre o que ele destacaria de positivo das últimas atuações para levar para as próximas partidas o treinador respondeu: “Taticamente meu time vem muito bem, não tem dado chance aos adversários. Lógico que alguma coisa o adversário vai criar, mas taticamente eles não têm dado muito espaço e o Grêmio tem criado e feito gols. Nesse quesito o time está de parabéns, está jogando juntinho e bonito, sem deixar espaço entre uma linha e outra, que é o que eu mais treino e cobro deles.”

Quando questionado se ele via mais coletivo ou individual sobressaindo no time ele falou: “O coletivo. O Grêmio jogou bem no domingo e jogou bem hoje, tirando os primeiros minutos. Lógico que no coletivo em determinados jogos, um ou outro vai se sobressair devido à qualidade técnica, é natural, mas todas as peças têm que se encaixar e andar e é o que tem acontecido no Grêmio. Ta todo mundo jogando bem e cumprido sua parte, quando todo mundo puxa pro mesmo lado, as coisas dão certo. Naturalmente a parte técnica de um ou outro aparece.”

O treinador falou também sobre a desconfiança que ficou após a eliminação no Campeonato Gaúcho e a derrota para o Iquique e a importância das últimas vitórias para afastá-la:

“Em qualquer lugar, a partir do momento que você não consegue os resultados, sempre tem aquela desconfiança. As pessoas têm que ser mais conscientes. Ganha é bom, não ganha não é bom? É só ver o que acontece no Brasil, grandes clubes fora de certas competições. Gaúchão já passou, o Grêmio tem diversas competições aí. O mesmo grupo está aí e tem dado resposta positiva no campo, mas não quer dizer que vamos ganhar todos os jogos, vamos tropeçar em algum momento. Trabalhamos para que isso não aconteça, mas infelizmente vai acontecer.”

Renato falou ainda sobre a atuação de Bruno Cortez, que está substituindo o lesionado Marcelo Oliveira: “Ele foi bem, se tratando de um jogador sem ritmo de jogo. De um a dez, dou nota sete, pela falta de ritmo. O mais importante é que ele não comprometeu.”

Sobre o terceiro gol, marcado por Lucas Barrios, o comandante falou sobre ter calma para finalizar: “O desespero é do adversário, não é nosso, então temos que ter tranquilidade, o que não é sinônimo de preguiça. Foi o que o Lucas fez hoje.”

Para finalizar, o técnico gremista falou sobre as jogadas ensaiadas: “A gente treina bastante esse tipo de jogada, não é por acaso que fizemos dois gols assim.”

VAVEL Logo