Destaque do Atlético-MG, Fred tem dupla frente de disputa com Romário
Romário e Fred, referências de suas épocas quando o assunto é gol (Foto: Arte: Rodrigo Rodrigues/Editoria de Arte)

O futebol brasileiro se consagrou em produzir grandes artilheiros. Ao longo dos anos, muitos nomes marcaram suas gerações fazendo a festa maior do esporte: o gol. Justamente pela grande quantidade de jogadores com o instinto fatal de balançar as redes, é difícil apontar um nome hegemônico em cada época, mas quem acompanhou o futebol na década de 90 e início dos anos 2000 guarda um espaço reservado na memória para Romário.

+ Especial VAVEL: de 2007 a 2017, a reconstrução e valorização da marca Atlético-MG

Na lista dos maiores artilheiros das duas competições nacionais, o Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil, pode se ter uma noção da importância do baixinho. O ex-jogador é o segundo maior artilheiro do Brasileirão e o maior da Copa do Brasil.

Em ambas as listas de artilharia, o único presente entre os cinco maiores e ainda em atividade é Fred, do Atlético-MG. Artilheiro máximo da era dos pontos corridos do Campeonato Brasileiro (desde 2003), o atacante do Galo tem sido a referência máxima dentro da área na última década do futebol no país e está próximo de superar os números de Romário.  

Copa do Brasil

Fred tem uma média de 0,96 gol por jogo na Copa do Brasil (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)
Fred tem uma média de 0,96 gol por jogo na Copa do Brasil (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

A competição começa nesta semana para o Galo. O time vai até Curitiba enfrentar o Paraná Clube na próxima quarta (24), às 21h45. Campeão em 2014, o time busca o bicampeonato, mas terá a difícil missão de administrar a competição com a Copa Libertadores, o Campeonato Brasileiro e a Copa da Primeira Liga.

Na disputa entre Fred e Romário, a Copa do Brasil pode reservar uma glória individual para o camisa 9 do Galo. O baixinho é o maior artilheiro da competição, com 36 gols, apenas um gol à frente de Fred.

O atacante atleticano tem uma média de 0,96 gol por jogo na competição, e, na temporada atual, sua média é de 0,89. Se seguir com o desempenho atual, bastaria três jogos para Fred ultrapassar Romário e se tornar o artilheiro máximo da competição. Obviamente esses números não garantem o fato, mas mostram como o mineiro de Teófilo Otoni está perto da marca.

Um empecilho possível para Fred conquistar a marca individual é justamente o fato de o Atlético disputar o Brasileirão e a Copa Libertadores, podendo dar peso menor à Copa do Brasil. Com 33 anos, Fred é peça importante do elenco para a temporada e seu reserva, Rafael Moura, tem características semelhantes às dele, o que favorece uma alteração sem modificar o estilo de jogo do técnico Roger Machado.

Campeonato Brasileiro

Fred é o quarto maior artilheiro do Brasileirão, com 152 gols (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)
Fred é o quarto maior artilheiro do Brasileirão, com 152 gols (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

O Galo começou mal a competição. Enfrentando dois cariocas, o time empatou fora de casa com o Flamengo e perdeu para o Fluminense, dentro de casa. Enquanto o grupo busca sua recuperação na recém-iniciada batalha pelo título que não vem desde 1971, Fred trava mais um confronto na lista de artilheiros.

O atacante atleticano é o quarto maior artilheiro do campeonato, com 152 gols. O líder da lista é Roberto Dinamite, com seus praticamente inalcançáveis 190 tentos.

Se chegar ao topo é tarefa impossível nessa temporada, Fred pode ultrapassar outros dois ídolos cruzmaltinos e terminar o ano como o segundo maior artilheiro da competição. Para isso teria de marcar no mínimo quatro gols, chegando aos 156, passando Edmundo, que tem 153, e, mais uma vez, Romário, que mandou 155 bolas às redes. Mantendo sua média histórica na competição, Fred ultrapassaria Romário em oito partidas.

As duas competições estão em seu início, e a temporada ainda tem um longo caminho pela frente. Se tratando de futebol, o esporte em que o imponderável frequentemente entra em campo, é impossível cravar uma temporada histórica para Fred, mas os números e a fase do atacante vestindo a camisa alvinegra apontam um prognóstico otimista em sua disputa estatística com um dos grandes nomes da história do futebol.

VAVEL Logo