Ney Franco não resiste ao vice da Copa do Nordeste e é demitido no Sport
Ney acumulou retrospecto negativo de 43,1% à frente do Leão em dois meses (Foto: Williams Aguiar/Sport)

A permanência de Ney Franco no Sport foi menor que o esperado. Na noite dessa quarta-feira (24), o Leão perdeu para o Bahia por 1 a 0 e foi vice-campeão da Copa do Nordeste 2017 na primeira decisão do ano. Contratado para suprir a demissão de Daniel Paulista, Ney iniciou a passagem até de maneira positiva, porém o time acabou sucumbindo e más atuações culminaram na sua saída.

Mostrando um rendimento abaixo da expectativa contra o Esquadrão, a equipe rubro-negra manteve uma postura ruim em campo, tal como nos últimos jogos. Nem mesmo a mudança tática fez com que as peças realizassem melhor produção e, com pressão dos torcedores, o técnico deixou o cargo.

Ainda que classificasse em cinco mata-matas, o treinador não resistiu e a sequência com apenas uma vitória nos últimos 11 duelos foi crucial. Depois da derrota, o vice de futebol Gustavo Dubeux confirmou que o profissional não faz mais parte do clube, garantindo Daniel Paulista de maneira interina.

Leão fica com vice do Nordestão após perder para Bahia (Foto: Genival Fernandes/Especial à VAVEL Brasil)
Leão fica com vice do Nordestão após perder para Bahia (Foto: Genival Fernandes/Especial à VAVEL Brasil)

"Quero agradecer a Ney Franco por todos os serviços prestados, mas nós chegamos ao entendimento que precisamos trocar de treinador. O Ney fez excelente trabalho e o Sport conseguiu chegar à final, porém o Bahia acabou levando a melhor. Para levantar o astral dos jogadores, o interino será Daniel Paulista, já visando o jogo com o Grêmio no fim de semana. Ney é muito educado e bom profissional, contudo o clima não estava positivo para ele continuar", declarou o dirigente.

O - agora - ex-comandante, que teve 43,1% de aproveitamento, diz que sai com a consciência tranquilo do comando e destaca a boa fase nas outras competições disputadas em paralelo. Não conseguir superar os baianos custou caro não apenas ao escrete leonino, mas também para os torcedores.

"Não tenho nada para esconder de ninguém e saio com a consciência tranquila. Acho que minha passagem, pela circunstância do clube, nós pagamos um pato. No primeiro tropeço do mata-mata e em uma final, percebo que custou caro para a torcida. O elenco conseguiu chegar em duas finais e tem capacidade para ter um bom momento na sequência da temporada", assegurou Ney que, em 17 partidas, acumulou total de seis vitórias, quatro empates e sete derrotas.

VAVEL Logo