Feliz após volta aos gramados, Montillo afirma: "O ritmo de jogo é mais fácil de pegar"
(Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

O argentino Walter Montillo voltou a campo na noite da última quarta-feira (7), contra o Santos, no Pacaembu. O meia jogou pouco mais de 20 minutos, acima do estipulado pelo departamento médico que era 15.

Foram dois meses parado, após o treino dessa quinta-feira (08), o jogador falou com a imprensa sobre a ansiedade de sua volta. "Além da ansiedade eu nunca tinha passado por uma situação dessas. Há sempre uma primeira vez. Trabalhei com o departamento médico para tentar voltar bem. O primeiro jogo é sempre mais complicado, na mente do jogador passa muita coisa. O dia de ontem pareceu uma estreia para mim, com aquele medo de dar um pique. Fui perdendo isso durante o jogo. Infelizmente perdemos o jogo no final. Pessoalmente fico feliz pelo retorno", disse o atleta. 

Os jogadores que atuaram tanto no jogo-treino quanto na partida pelo Brasileirão fizeram apenas um treino regenerativo, inclusive o camisa 7. O único a ir a campo foi Jefferson, que ainda se prepara para voltar ao time. 

Montillo demonstrou felicidade pelo retorno e elogiou a preparação e os cuidados do Botafogo: "Uma vitória não só minha, mas do departamento médico que cuidou de mim todo esse tempo. Sou um pouco chato fora de campo, querendo voltar. Fizemos trabalhos para ganhar essa força que tinha perdido. Agora vai dar tudo certo. É muito difícil voltar após uma lesão muscular, fica um pouco com aquilo na cabeça", afirmou o meia. 

"Espero que isso tenha ficado para trás. Não é que trabalhamos menos na China, mas são menos jogos que aqui. Em outubro o time que eu jogava estava de férias e esse tempo sem ritmo de jogo atrapalha. Trabalhei a parte física nas férias, mas talvez não tenha sido realmente o que eu necessitava. Mais força ao invés da parte cardíaca. Mas agora é deixar para trás o que passou e olhar para frente", disse o camisa 7. 

O jogador alvinegro falou sobre a falta de ritmo quando chegou ao Brasil, seu time estava de férias e tem menos partidas por temporada. Afirmou ainda estar ansioso para entrar em campo novamente, mas sabe das suas limitações físicas após a lesão:

"Quero jogar. Estando dentro de campo, o tempo de jogo vai dizer se estou apto aos 90 minutos ou não. O ritmo de jogo é mais fácil de pegar, trabalhei bastante a parte de força fora de campo. Acho que esse jogo contra o Santos serviu para me dar confiança e dizer que essa fase ruim passou", completou.

O próximo desafio do Glorioso é na manhã do próximo domingo (11), no Nilton Santos, para receber o Coritiba pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. O camisa 7 finalizou comentando sobre o adversário da próxima rodada : "Ninguém colocava o Coritiba, ou até mesmo a Chapecoense, na parte de cima. Não por falta de merecimento, mas por não estarem entre os favoritos. O campeonato também está começando agora e temos que estar atentos para não deixarmos escapar mais três pontos".

VAVEL Logo